Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Empresário de Neymar confirma que PSG vai pagar 222 milhões de euros

Clube confirma despedida. PSG vai avançar para maior negócio de sempre no futebol.
2 de Agosto de 2017 às 11:44
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona
Neymar à chegada ao centro de treinos do Barcelona

O empresário do futebolista brasileiro Neymar, Wagner Ribeiro, confirmou esta quarta-feira que o Paris Saint-Germain (PSG) pagará nas próximas horas os 222 milhões de euros da cláusula de rescisão de contrato com o FC Barcelona.

"O PSG pagará a cláusula de Neymar e vai apresentá-lo no final da semana", garantiu Wagner Ribeiro à entrada do aeroporto de El Plat, onde deverá apanhar um avião com o jogador e o seu pai para Paris.

Antes da viagem, o empresário reuniu-se com Neymar e o pai durante cerca de uma hora e meia para tratar dos detalhes da transferência.

Neymar foi o último a chegar ao campo de treinos do Barcelona, esta quarta-feira. A primeira pessoa a quem se dirigiu foi ao treinador Ernesto Valverde. Explicou-lhe que se vinha despedir e o treinador concordou que o melhor seria que não treinasse. De seguida, Neymar foi ao balneário e abraçou cada um dos seus companheiros de profissão. Falou com cada um individualmente, sem um discurso para o grupo. Saiu discretamente "pela porta de trás". Assim relata o diário Sport a última aparição de Neymar perante jogadores e treinadores do Barcelona.

Pouco depois, veio a confirmação oficial.

O FC Barcelona anunciou esta quarta-feira que o futebolista Neymar, apontado como reforço do Paris Saint-Germain, se despediu dos colegas no seu primeiro treino dos catalães depois de uma digressão nos Estados Unidos.

"O jogador chegou ao treino, como previsto, e comunicou aos colegas que se vai embora. O treinador [Ernesto Valverde] deu-lhe autorização para não treinar e tratar do seu futuro", disse um porta-voz do clube catalão, citado pelas agências AFP e EFE.

Numa nota no site oficial do Barcelona, o clube diz que "antes do treino matinal, Neymar Jr. transmitiu a vontade de não continuar no FC Barcelona e o clube deu-lhe permissão para não se treinar e resolver o seu futuro".

Pouco depois, o clube fez um segundo comunicado em que diz que quem quiser ficar com o jogador terá de pagar a totalidade da cláusula de rescisão.

"O jogador Neymar Jr., acompanhado pelo seu pai e representante, comunicou ao FC Barcelona esta manhã a sua decisão de sair do clube, numa reunião tida nos escritórios do clube. Perante este posicionamento, o clube remeteu para a cláusula de rescisão do seu contrato em vigor, que é de 222 milhões de euros desde 1 de julho e deverá ser paga na totalidade", lê-se num comunicado do clube catalão.

Na mesma mensagem, o FC Barcelona dá conta de que "em resposta à cobrança do prémio de renovação", os 26 milhões de euros continuam retidos num notário até que haja a resolução do caso.

"O jogador continua com contrato em vigor com o FC Barcelona, mas com a autorização temporária de não participar nas sessões de treino", rematou o clube.

Depois de ter chegado à Cidade Desportiva Joan Gamper e de se ter despedido dos colegas, o avançado brasileiro abandonou, pouco depois, as instalações do clube catalão.

Na terça-feira, o FC Barcelona tinha congelado a verba de 26 milhões de euros referente ao prémio de renovação de contrato com Neymar, para demover o futebolista brasileiro a rumar ao Paris Saint-Germain.

Os 26 milhões de euros foram acordados há um ano, quando Neymar renovou até 2021, numa altura em que já era cobiçado pelo clube parisiense.

O novo contrato previa o pagamento de um prémio de assinatura no ano seguinte e o aumento da cláusula de rescisão de 200 para 222 milhões de euros, verba que o PSG está disposto a suportar.

Depois de uma digressão aos Estados Unidos, na qual o FC Barcelona venceu o rival Real Madrid (3-2), Juventus (2-1) e Manchester United (1-0), Neymar não regressou com a equipa a Espanha, rumando à China para participar numa série de eventos promocionais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)