Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Ronaldo não quer dar nem mais um cêntimo a Mayorga

Defesa de CR7 acertou que não haverá lugar a indemnizações. Advogado vai falar com todos os que estiveram em Las Vegas.
Secundino Cunha 12 de Outubro de 2018 às 01:30
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo não vai celebrar nenhum novo acordo com Kathryn Mayorga que implique o pagamento de qualquer indemnização. O advogado Peter Christiansen, que defende o craque português, considera que "em sede judicial será confirmada a inocência de Cristiano". Já em 2010, recorde-se, o capitão da seleção nacional não queria pagar nada a Mayorga, uma vez que garantia estar inocente.

Apenas se "limitou a seguir o conselho dos seus assessores nesse sentido, para pôr termo às acusações injuriosas feitas contra ele e a fim de evitar tentativas, como aquelas a que se assiste agora", como revelou quarta-feira o seu advogado.

O causídico já comunicou ao jogador da Juventus que uma das principais questões a ter em conta é a "não repetição de erros do passado", reafirmando que "quem está inocente confia na Justiça".

Tendo começado a trabalhar mais tarde no caso do que os advogados de Mayorga, o defensor de Cristiano pretende dedicar-se, nos próximos dias, em exclusivo a este processo, em que CR7 é acusado de violação.
Um dos caminhos a seguir pelo causídico passam pela obtenção dos documentos provenientes do Football Leaks e sujeitá-los a uma perícia informática, no sentido de perceber se existiu qualquer adulteração, facto a que Peter Christiansen aludiu no comunicado emitido na quarta-feira.

O advogado norte-americano pretende, também, falar com todos os que acompanharam Cristiano Ronaldo naquelas férias em Las Vegas e os que mediaram a transferência do Manchester United para o Real Madrid. Da lista constam, entre outros, os nomes de Andrade, companheiro da mãe, Nuno Viveiros, primo de CR7, assim como os ex-maridos das irmãs, Edgar e José Pereira.

Real Madrid nega ter obrigado Ronaldo a pagar  
"Em relação à notícia publicada no Correio da Manhã no dia 10 de outubro de 2018 sob o título ‘Real Madrid obriga Ronaldo a pagar [a Mayorca]’, da autoria dos jornalistas Secundino Cunha e Débora Carvalho, que teve impacto nos meios de comunicação espanhóis e estrangeiros, causando sérios danos à imagem, honra e reputação do Real Madrid C.F., por tratar-se de uma notícia falsa, cumpre esclarecer o seguinte:

1º. O Real Madrid C.F. em nenhum momento teve conhecimento dos factos a que a notícia se refere, pelo que não poderia exercer qualquer acção ou influência sobre algo que o clube desconhecia em absoluto.

2º Os jornalistas que assinam o artigo nunca confrontaram o Real Madrid C.F. com os dados constantes no mesmo e que, no que ao Real Madrid C.F diz respeito, são absolutamente falsos".

José Ángel Sánchez Periáñez
Director General do Real Madrid, C.F.

PORMENORES
Contradições
Sobre o final da noite que acaba com Kathryn Mayorga a acusar Ronaldo de violação, as versões são contraditórias. CR7 afirma que, após o sexo, os dois ainda foram para a discoteca; a americana garante que foi para casa.

Pedido de desculpas
Na acusação, Mayorga diz que, depois de ter sido "forçada a ter sexo anal", Cristiano Ronaldo se pôs de joelhos e lhe pediu desculpa. "Disse que em 99 por cento das vezes era um homem bom e que não entendia de onde vinha o 1 por cento".

Declara inocência
Através de um comunicado assinado pelo advogado, o jogador da Juventus diz que o facto de ter assinado o acordo, em 2010, não foi uma "confissão de culpa" e garante que o sexo com Mayorga foi consentido.

Queixa
A norte-americana revela que, em 2009, quando falou com o inspetor da Polícia, lhe garantiu que tinha sido violada por Cristiano Ronaldo e até lhe mostrou uma fotografia do jogador. No entanto, o caso não teve seguimento.


Futre revela noitada com mulheres: "As top 12 tocavam ao Cristiano"
Na última quarta-feira, no programa ‘Liga de Ouro’ da CMTV, Paulo Futre fez revelações surpreendentes sobre uma noitada com Cristiano Ronaldo e Nani, numa discoteca em Manchester, em 2006. "Aquilo eram mulheres de top 10. Ou melhor de top 11 e 12. As top 12 tocavam ao Cristiano. As 11 ao Nani. E depois ficavam as sobras para mim", afirmou, durante uma conversa sobre o melhor do Mundo. Futre queria referir-se ao sucesso que CR7 sempre fez entre as mulheres.

"Não quero saber do teu dinheiro"   
Em 2010, Mayorga escreveu uma carta a Ronaldo, que lhe foi endereçada através dos advogados. "Espero que aprendas com este erro terrível que cometeste e não roubes a vida a outra mulher (...) Não quero saber do teu dinheiro. Era a última coisa que queria na vida, sempre quis justiça", escreveu.

Der Spiegel insiste em veracidade dos documentos revelados
A revista ‘Der Spiegel’ garante que os documentos obtidos no âmbito do Football Leaks não foram manipulados. A publicação alemã revelou emails trocados entre Cristiano Ronaldo e o seu advogado da altura, Osório de Castro, em que, alegadamente, CR7 assume que foi "rude" durante o ato sexual com Mayorga. A publicação alemã garante que documentos são verdadeiros e que não foram manipulados 2O registo da chamada telefónica feita por Mayorga para a Polícia de Las Vegas, após, alegadamente, ter sido violada por Ronaldo na penthouse do Hotel Palms Place, em Las Vegas. As assinaturas no acordo celebrado entre craque e americana, no início de 2010, após vários meses de negociações.
















Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)