Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

“Vim para o Sporting por causa de Jorge Jesus”, diz Bas Dost

Avançado reconhece a importância do antigo técnico na sua evolução. Goleador está a aprender português.
Mário Figueiredo 7 de Dezembro de 2018 às 01:37
Bas Dost com Jorge Jesus em 2017
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost com Jorge Jesus em 2017
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost com Jorge Jesus em 2017
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting
Bas Dost ao serviço do Sporting

Jorge Jesus queria muito que eu viesse para o Sporting e fez tudo para o conseguir. Vim por causa dele. Foi muito importante para a minha carreira. Sem ele teria perdido esta oportunidade." Foi desta forma que Bas Dost mostrou gratidão para com o antigo técnico, na entrevista ao canal do clube.

O goleador holandês, que soma 79 golos em 100 jogos pelo Sporting, já traçou novas metas: "Quero marcar 100 golos. São estatísticas bonitas, mas os prémios individuais não contam. Posso ser o melhor marcador todas as épocas, mas se não ganharmos a Liga ou a Taça de Portugal, não é suficiente para ficar na história do clube."

Sobre as agressões na academia, onde foi um dos jogadores mais visados, reconheceu tratar-se de um momento complicado. "Foi difícil mas decidi ficar. Tive uma conversa muito boa com o clube e tomei uma boa decisão."

Apesar de no início da carreira se ter notabilizado com assistências, agora são os golos que fazem dele um dos avançados mais temidos. "O meu trabalho é marcar golos e aceito isso. É o que todos esperam de mim. Mas isso não quer dizer que não goste de fazer assistências", disse, lembrando os 4 golos que marcou num jogo pelo Wolfsburgo: "Faço muitos golos de m... Mas nesse jogo foram todos bons."

Bas Dost revelou ainda o que o Marcel Keizer tem pedido à equipa: "Quer jogar futebol do primeiro ao último minuto, manter a posse de bola e não fazer passes longos, a menos que seja mesmo necessário."

A adaptação do holandês a Portugal tem sido fácil. "Sou uma pessoa caseira e gosto de estar com a família. Estou a aprender português. Gosto da palavra ‘golo’ e da expressão ‘É verdade’."

Raphinha continua de fora
Raphinha continua a treinar à parte no Sporting, apesar de já estar praticamente recuperado da lesão na coxa esquerda. O extremo e o médio Battaglia foram os únicos ausente do treino que marca o início da preparação para o jogo com o Desp. Aves (domingo). Frederico Varandas assistiu à sessão.





Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)