Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Wilson Eduardo mete o Braga nas meias-finais da Taça de Portugal

Avançado marcou dois golos resultantes de belas jogadas coletivas da equipa orientada por Abel Ferreira.
Abel Sousa 16 de Janeiro de 2019 às 09:38
Braga (Desp. Aves) e Sequeira (Sp. Braga) em duelo pela posse da bola, durante o jogo de ontem, na Vila das Aves
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
Braga (Desp. Aves) e Sequeira (Sp. Braga) em duelo pela posse da bola, durante o jogo de ontem, na Vila das Aves
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
Braga (Desp. Aves) e Sequeira (Sp. Braga) em duelo pela posse da bola, durante o jogo de ontem, na Vila das Aves
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal
SC Braga venceu o Aves e segue para as meias-finais da Taça de Portugal

O Sp. Braga garantiu um lugar nas meias-finais da Taça de Portugal, ao eliminar esta terça-feira o atual detentor do troféu.

O triunfo arsenalista frente ao Aves, por 2-1, começou a ser construído relativamente cedo por Wilson Eduardo, que viria a tornar-se o homem do jogo. Aos 11 minutos, o avançado recebeu um passe de João Novais, passou por André Ferreira e inaugurou o marcador.

Perto do intervalo (41’) aumentou a vantagem depois de mais uma bela jogada que passou por Paulinho e Claudemir antes da finalização num remate cruzado. De permeio ficou uma boa reação do Aves, mas os bracarenses foram sempre mais assertivos e, especialmente, letais no ataque.

A vantagem confortável alcançada no primeiro tempo permitia à equipa de Abel Ferreira - tal como José Mota cumpriu castigo e não esteve no banco - encarar a segunda metade com relativa tranquilidade.

O Aves reentrou a ameaçar a redução da desvantagem, com Marafona a efetuar uma excelente defesa, mas os minhotos nunca perderam de vista a baliza e, pouco depois, Wilson Eduardo esteve perto de fazer um hat-trick, não fosse o corte providencial de Vítor Costa. Marafona voltou a brilhar num remate de Baldé, mas aos 71’ já se revelou impotente para travar o golo de Falcão que animou ainda mais o jogo.

O Desp. Aves cresceu, Baldé esteve próximo de empatar e, numa altura em que a equipa de José Mota apostava tudo no ataque, obrigou Marafona a mais uma brilhante intervenção, já em compensações, para travar um cabeceamento de Derley.

Desejo assumido de chegar à final
João Martins, adjunto do treinador Abel Ferreira (a cumprir um jogo de suspensão) assumiu esta terça-feira o desejo da equipa do Sp. Braga em chegar à final da Taça de Portugal. "Se conseguirmos esse objetivo, vamos sonhar. Mas antes disso ainda temos a meia-final", referiu.

ANÁLISE
+ Avançado goleador
Wilson Eduardo revelou-se letal para a defensiva avense, ao marcar dois golos plenos de oportunidade e de classe, após assistências de João Novais e de Claudemir.

- Pouco público
Um jogo dos quartos de final da Taça de Portugal merecia mais gente no estádio. O horário designado (18h00) não era claramente convidativo e o resultado foi uma fraca afluência, apesar da boa presença bracarense.

Serenidade
O Desp. Aves protestou uma alegada posição irregular no lance que culminou no primeiro golo do Sp. Braga. Ainda assim, e num jogo muito competitivo, Tiago Martins mostrou tranquilidade e não houve casos polémicos.

Ver comentários