Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Antigo atirador olímpico reclama indemnização

Nuno Pombo quer indemnização e um pedido de desculpas.
1 de Março de 2016 às 17:18
O antigo atirador português Nuno Pombo
O antigo atirador português Nuno Pombo FOTO: Paulo Calado/Record

O antigo atirador português Nuno Pombo, que participou em três edições de Jogos Olímpicos, vai reclamar quinta-feira em tribunal uma indemnização de 50.000 euros e um pedido de desculpas da Federação Portuguesa de Tiro com Arco (FPTA).

Depois de ter marcado presença nos Jogos de Atlanta1996, Sydney2000 e Pequim2008, Nuno Pombo considera ter sido impedido pela federação da modalidade de integrar o projeto de preparação para Londres2012. "Em 2009 não me deixaram ir a nenhuma prova, e em 2010 também não consegui ir ao Europeu. Criaram novas regras para integrar a seleção", explicou Nuno Pombo à agência Lusa, acrescentando: "estabeleceram mínimos altíssimos, que eu atingi, mas houve outras regras que não consegui cumprir".

Já antes disso, durante a preparação para Pequim2008, Nuno Pombo viveu o que chama de "relação de inimizade" com a federação, por ter recebido apenas 1.500 euros, quando o Instituto do Desporto de Portugal (IDP) disponibilizou 10.000 euros.

Depois de ter sido impedido de participar nos Europeus, Nuno Pombo garante que "tentou ao máximo inverter a situação", chegando a expor o caso em assembleias-gerais da FPTA e por carta ao secretário de Estado do Desporto e Juventude, à qual nunca obteve resposta.

Em 2012, Nuno Pombo, então com 34 anos, interpôs em tribunal uma ação contra a FPTA e respetivos dirigentes, por considerar que a sua carreira terminou devido à impossibilidade de lutar por uma presença em Londres2012.

"Quero que o tribunal me dê razão e quero que não acabem, de uma forma tão simples e fácil, com a carreira de outros atletas", disse Nuno Pombo, explicando que a verba que reclama se refere a patrocínios.

Ver comentários