Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Paulo Gonçalves: o ‘piloto do Mundo’ homenageado

Funerária inundada por telefonemas, incluindo do estrangeiro. Trasladação está atrasada.
Fátima Vilaça e Sérgio Pereira Cardoso 15 de Janeiro de 2020 às 08:50
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
Paulo Gonçalves
Último dia de Paulo Gonçalves no Dakar
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
Paulo Gonçalves
Último dia de Paulo Gonçalves no Dakar
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
Paulo Gonçalves
Último dia de Paulo Gonçalves no Dakar
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Os dias passam, mas o choque não. A morte de Paulo Gonçalves durante o Dakar continua a provocar consternação nos quatro cantos do Planeta. A própria funerária responsável pelo último adeus ao piloto português tem sido inundada por telefonemas, muitos fora do País.

O acidente ocorreu no passado domingo, na Arábia Saudita, com a queda a provocar ferimentos fatais para o campeão natural de Gemeses, pequena localidade de Esposende onde a família pretende que se realize o funeral do motard de 40 anos.

A igreja poderá ser, porém, demasiado pequena para a invasão que se prevê para essas cerimónias. De norte a sul do País, mas também do estrangeiro, têm chegado perguntas sobre a data do funeral, ainda por agendar face ao atraso na trasladação do corpo, por questões burocráticas relacionadas com a autópsia.

O próprio presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, já tinha analisado que o processo poderia demorar três a sete dias. O mesmo autarca divulgou que estava a tratar das questões logísticas relacionadas com as cerimónias fúnebres e que, mais tarde, será decidida a melhor forma de eternizar Paulo Gonçalves, se com "uma rua, uma avenida, um pavilhão ou uma estátua".

PORMENORES
"Recomeço duro"
"Foi um recomeço muito duro pela morte do Paulo. Coloquei uma fita preta no meu braço esquerdo para mostrar a todos o meu sofrimento e o meu luto", disse esta terça-feira Mário Patrão no final da nona etapa do Dakar. O piloto da KTM terminou a 9ª etapa no 26º lugar.

Pablo Quintanilla
O chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna) venceu esta terça-feira a 9ª etapa do Dakar nas motas e reduziu a vantagem para o líder, o inglês Ricky Brabec (Honda). Nos carros, o francês Stéphane Peterhansel (Mini) venceu a etapa. Carlos Sainz (Mini) lidera.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)