Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Piloto Hayden Paddon levado de helicóptero após acidente no Rali de Portugal

Neo-zelandês estava a liderar a prova quando sofreu despiste violento em Ponte de Lima.
Lusa 18 de Maio de 2018 às 19:10
Carro de Hayden Paddon ficou neste estado após acidente no Rali de Portugal
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Carro de Hayden Paddon ficou neste estado após acidente no Rali de Portugal
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Carro de Hayden Paddon ficou neste estado após acidente no Rali de Portugal
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
Hayden Paddon no rali de Portugal de 2018
O neozelandês Hayden Paddon (Hyundai i20) foi esta sexta-feira transportado de helicóptero para o hospital após sofrer um acidente na sétima classificativa do Rali de Portugal, em Ponte de Lima, que levou a neutralização da prova.

Paddon liderava a sexta prova do campeonato do mundo, após seis especiais cronometradas, com 3,2 segundos de vantagem sobre o espanhol e seu companheiro de equipa Dani Sordo, e embateu numa zona de pedras, no início do troço de Ponte de Lima, tendo sido transportado para o Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

"O carro teve um impacto após 2,4 quilómetros e bloqueou a etapa. Os ocupantes saíram do carro pelos seus meios, e Paddon foi levado para o hospital por precaução", lê-se no Twitter da marca norte-coreana.

Paddon, que esteve ausente na Argentina, em França e no México, cumpre o seu segundo rali do ano, depois do quinto lugar na Suécia, em fevereiro.


Não é a primeira vez que Paddon tem problemas em Portugal. Em 2106, também se despistou, numa saída de estrada muito aparatosa que provocou até um pequeno incêndio florestal.





Também na classificativa de Ponte de Lima, o norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai i20) desistiu, depois de ter parado duas vezes, a contas com problemas na direção assistida do i20.

Os abandonos dos Hyundai seguem-se a uma 'razia' no primeiro dia a 'sério' da 52.ª edição do Rali de Portugal, com troços muito secos e exigentes para os pneus, que pôs fim às ambições do francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta), pentacampeão do mundo e líder do Mundial, do estónio Ott Tänak (Toyota Yaris) e do finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), que vai alinhar no sábado como Rali 2.

A jornada de hoje termina com duas passagens nos 1,95 quilómetros da 'Porto Street Stage', marcada para as 19:03
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)