Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Novos passes sociais aliviam orçamento mensal das famílias

Novos tectos máximos de 30 e 40 euros entram em vigor este domingo em Lisboa e no Porto.
Beatriz Ferreira e Patrícia Lima Leitão 31 de Março de 2019 às 10:48
Primeiro-ministro, António Costa, tem andado pelo país a apresentar os novos passes sociais. Aqui, na Área Metropolitana do Porto
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
Primeiro-ministro, António Costa, esteve presente na inauguração do Centro de Saúde de Odivelas
António Costa
Primeiro-ministro, António Costa, tem andado pelo país a apresentar os novos passes sociais. Aqui, na Área Metropolitana do Porto
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
Primeiro-ministro, António Costa, esteve presente na inauguração do Centro de Saúde de Odivelas
António Costa
Primeiro-ministro, António Costa, tem andado pelo país a apresentar os novos passes sociais. Aqui, na Área Metropolitana do Porto
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
Primeiro-ministro, António Costa, esteve presente na inauguração do Centro de Saúde de Odivelas
António Costa
A medida é anunciada há meses com pompa e circunstância pelo Governo de António Costa: os novos passes sociais entram em vigor este domingo e permitem poupanças para os utentes que começam nos 39 euros por ano e a ultrapassam, nalguns casos, os 1450 euros anuais.

O CM fez as contas e concluiu que são os residentes em Setúbal (Área Metropolitana de Lisboa) ou Arouca e Baião (Área Metropolitana do Porto) os que mais vão poupar.

Quem vive naquela cidade da margem sul do Tejo pagava até aqui 161,15 euros todos os meses para usufruir da Fertagus, Carris e do Metro de Lisboa. A partir deste domingo, os títulos combinados acabam e passam a existir novos passes, com um custo máximo de 40 euros mensais.

Esta opção permite usar todos os serviços de transporte público nos 18 municípios da área metropolitana. Para os setubalenses trata-se de uma poupança de 121,15 euros por mês, ou seja, 1453 euros num ano. Em situação idêntica estão os residentes de Arouca ou Baião: antes um passe mensal custava 160 euros. Com o novo tecto máximo, estes utentes vão poupar 120 euros mensais: são 1440 euros por ano.

Há, claro, poupanças menos expressivas: quem faz a ligação entre o centro de Lisboa e a Amadora com um passe combinado de Metro e Carris, só vai poupar 3,25 euros por mês (39 euros anuais). Já um passageiro que apenas circule num concelho de Lisboa pagava 37,60 euros. Nestes casos, o tecto máximo será de 30 euros, pelo que a poupança anual atinge 91 euros.

Quem vive nas Comunidades Intermunicipais de Leiria, Terras de Trás os Montes, Alentejo Litoral, Algarve e Tâmega e Sousa terá de esperar até 1 de maio. Este sábado, o primeiro-ministro garantiu em Baião que a redução tarifária "é mesmo uma medida para todo o País".

Lisboa prevê que 110 mil deixem o carro em casa
A Área Metropolitana de Lisboa (AML) prevê que, com a redução do preço dos passes, entre 55 mil e 110 mil pessoas larguem os carros próprios e passem a andar de transportes públicos, o que significaria entre menos 42 mil e 84 mil automóveis a circular na capital todos os dias (cada veículo transporta, em média, 1,3 pessoas).

Ao ‘Expresso’, o vereador da Mobilidade na Câmara de Lisboa, Miguel Gaspar, avançou que "até agora, vendiam-se cerca de 550 mil passes na AML". Segundo o responsável, com o novo precário, o aumento "pode ir dos 55 mil aos 110 mil". Na cidade de Lisboa, entram diariamente 370 mil carros, de acordo com a autarquia.

O objetivo da câmara liderada por Fernando Medina é que a quota de utilização dos transportes públicos suba dos 25% para os 33%. Só com uma redução de 42 mil automóveis a circular todos os dias, seria possível libertar 504 mil metros quadrados de estacionamento (o equivalente a uma fila de 230 quilómetros).

As previsões da autarquia da capital não assustam o setor do táxi. O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, não acredita que a introdução dos passes "vá ter um impacto". Já Florêncio Almeida (ANTRAM) diz que os passes até podem "trazer vantagens para o setor dos táxis".

Carregar o passe no multibanco
Já é possível carregar o passe num ATM. Terá de introduzir o cartão multibanco, escolher ‘Carregamentos e outros serviços’, seguido de ‘Transportes’ e ‘Carregamento Títulos de Transporte’. Depois, retira o cartão e introduz o passe. Carrega em ‘Adicionar título de transporte’, escolhendo depois ‘viajar em mais do que 1 município’ ou ‘apenas 1 município’. De seguida, ‘carregar título’.

Costa viaja com passe até Setúbal
O primeiro-ministro, António Costa, e o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, vão viajar deste domingo num comboio da Fertagus desde Entrecampos, em Lisboa, até Setúbal, para marcar o arranque do novo passe único nos 18 municípios da área metropolitana.

PORMENORES
Autarquias decidem
O primeiro-ministro, António Costa, lembrou na sexta-feira que as autarquias têm até 15 de maio para dizerem se querem aderir ao passe social. E assegurou que todas as comunidades intermunicipais vão ter "medidas ajustadas" aos territórios. No País, serão abrangidas 946 mil pessoas.

Descontos de 80%
O Programa de Redução Tarifária no Tâmega e Sousa, este sábado apresentado em Baião por António Costa, prevê descontos acima de 80% em algumas ligações de comboio e autocarro entre as sedes de concelho do território e a cidade do Porto.

Validade de 30 dias
Desde o passado dia 26 de março que os novos passes sociais anunciados pelo Governo já podem ser carregados pelos utentes. Serão mensais, válidos por 30 dias, a partir do primeiro dia de cada mês.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)