Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
2

Tomé Barros Queirós (1926-2015)

Crítico dos touros de morte foi cantor popular nos anos 50 e 60.
Leonardo Ralha 14 de Março de 2015 às 01:00
Barros Queirós trocou a música pela publicidade
Barros Queirós trocou a música pela publicidade FOTO: DR

Tomé de Barros Queirós, que morreu esta sexta-feira, aos 88 anos, fez-se ouvir como presidente da Sociedade Protetora dos Animais, anos depois de encantar plateias coma voz de tenor.

Popular na rádio, operetas e revistas nos anos 50 e 60, e casado desde 1952 com a cantora Mimi Gaspar, fez digressões ao Brasil, Angola e Moçambique, mas depois dedicou-se à publicidade e aos animais, lutando contra a existência de touros de morte em Barrancos.

O velório realiza-se este sábado, a partir das 18h00, numa capela do Mosteiro dos Jerónimos, de onde o funeral sai, às 15h00 de domingo, para o crematório dos Olivais, também em Lisboa.

Tomé de Barros Queirós Sociedade Protetora dos Animais Brasil Angola Moçambique Mosteiro dos Jerónimos morte
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)