Correio da Manhã

Cadela salva homem de ser condenado a 50 anos de prisão por abuso sexual
Foto Direitos Reservados
Foto Direitos Reservados
Foto Direitos Reservados
Foto Direitos Reservados
Foto Direitos Reservados
10:16
  • Partilhe
Labradora foi encontrada com vida, o que provou que a queixosa falseou o seu testemunho.

A descoberta de uma labradora preta chamada Lucy levou à resolução de um caso criminal que acusava um homem de abuso sexual de menores e que tinha sido condenado inicialmente a 50 anos de prisão, em Oregon, nos EUA.

Joshua Horner foi acusado pela queixosa de a ter ameaçado que matava os seus animais caso esta fizesse queixa de si à polícia. De acordo com a acusação da alegada vítima, o homem teria atirado sobre o sua cadela, abatendo-a, para provar que estava a falar a sério.

Seis meses depois de ser condenado, Joshua pediu ajuda a uma organização não governamental sem fins lucrativos que ajuda pessoas inocentes a provar que não cometeram os crimes de que são acusados.

A Oregon Innocente Project aceitou o pedido e começou de imediato a tentar encontrar provas que provassem a sua inocência no tribunal. Uma das coisas que Joshua alegava nunca ter feito era ter disparado sobre a cadela, mas ninguém sabia do paradeiro do animal.

Os voluntários da organização iniciaram as buscas para encontrar o animal e descobriram que este tinha sido dado pela dona. Apesar de seguirem o rasto, estava difícil localizá-la.

Foi em Portland, que a equipa conseguiu encontrar Lucy, a chave fuclral para provar que o testemunho da queixosa era falso. O caso foi anulado em tribunal, uma vez que deixaram de haver provas concretas que o pudessem condenar.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE