Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Sonda espacial chega perto de asteroide para recolher amostra

OSIRIS-REx continuará a aproximar-se de Bennu até 31 de dezembro, dia em que ficará na sua órbita.
3 de Dezembro de 2018 às 18:18
Sonda espacial
Sonda espacial chega na segunda-feira a asteroide para recolher amostra
Asteróide
Sonda espacial
Sonda espacial chega na segunda-feira a asteroide para recolher amostra
Asteróide
Sonda espacial
Sonda espacial chega na segunda-feira a asteroide para recolher amostra
Asteróide
A sonda OSIRIS-REx chegou esta segunda-feira perto do asteroide Bennu, do qual vai recolher uma amostra, um momento saudado com aplausos no centro de controlo da missão da agência espacial norte-americana NASA, que transmitiu em direto a chegada.

O aparelho chegou perto do asteroide passados poucos minutos das 17h00 em Lisboa, depois de uma 'viagem' pelo espaço de mais de dois anos, na qual se foi aproximando lentamente do corpo rochoso.

A sonda continuará a aproximar-se de Bennu até 31 de dezembro, dia em que ficará na sua órbita.

Trata-se da primeira missão da NASA que visa estudar e recolher uma amostra de um asteroide, neste caso um dos mais próximos da Terra e o corpo celeste mais pequeno alguma vez orbitado de tão perto por uma sonda.

Descoberto em 1999, Bennu é conhecido por ser rico em carbono, um composto básico da vida tal como se conhece.

Durante um ano, a OSIRIS-REx vai estudar o corpo rochoso, sem aterrar nele, com o propósito de selecionar um local seguro e cientificamente interessante para recolher em 2020, com o auxílio de um braço robótico, um fragmento de rocha que será enviado para análise na Terra, onde a sonda deverá regressar em 2023.

O braço robótico, que tem pouco mais de três metros de comprimento, irá tocar a superfície do asteroide durante cerca de cinco segundos, tempo em que será provocada uma explosão de gás nitrogénio (azoto) que causará oscilações na superfície, permitindo a recolha de fragmentos de rocha. Ao todo, só poderão ser feitas três tentativas de recolha de amostras.

O pedaço de asteroide, de pelo menos 60 gramas, aterrará na Terra numa cápsula que irá separar-se da sonda e está 'equipada' com um escudo térmico e um paraquedas.

Segundo a NASA, a missão irá ajudar os cientistas a compreenderem melhor como os planetas do Sistema Solar se formaram e como a vida começou na Terra. Asteroides como o Bennu contêm recursos naturais como água, compostos orgânicos e metais.
OSIRIS-REx Lisboa Bennu NASA Terra Sistema Solar ciência e tecnologia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)