Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Bombeiro recebe rosto novo em 26 horas

Queimado a combater incêndio fez transplante facial total.
D.V.S. 17 de Novembro de 2015 às 16:45
Patrick antes da cirurgia e agora, três meses depois
Patrick antes da cirurgia e agora, três meses depois FOTO: Reuters/Nyu Langone Medical Center

Um bombeiro do Mississipi, Estados Unidos, foi sujeito ao maior transplante de cara alguma vez feito, depois de ter sofrido queimaduras de terceiro grau durante o combate a um incêndio.

Com 41 anos, Patrick Hardison, foi submetido, em agosto, a uma cirurgia de 26 horas para reconstruir o rosto. Agora, a equipa médica do New York University Langone Medical Center fez um balanço positivo da intervenção.

O dador foi David Rodebaugh, de 26 anos, que morreu na sequência de um acidente de bicicleta – e a quem a família de Patrick está agradecida. O bombeiro recebeu uma cara nova, couro cabeludo, orelhas, lábios, nariz e pálpebras. "Deram-me uma nova cara. Deram-me uma nova vida", disse à BBC.

O processo da cirurgia, desde Agosto até agora

Patrick já consegue pestanejar e dormir de olhos fechados, algo essencial para poupar os olhos da cegueira, segundo o médico Eduardo Rodriguez, que liderou a equipa clínica.

As equipas envolvidas têm um total de 150 pessoas e os custos da operação, que rondam os 940 mil euros, serão suportadas inteiramente pelo hospital.

O primeiro transplante parcial de cara foi efetuado em 2005 a uma mulher francesa, Isabelle Dinoire, que foi atacada por um cão. Desde então, mais de 20 pessoas receberam transplantes totais ou parciais de cara. "Nunca se tinha transplantado tanta pele", explicou o médico Eduardo Rodriguez referindo-se ao caso de Patrick Hardison.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)