Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Companhia farmacêutica em Málaga provocou Síndrome de Lobisomem a 17 bebés

Empresa comercializou Omeprazol, indicado para tratar o refluxo gástrico, como se fosse Minoxidil, utlizado para a queda de cabelo.
Correio da Manhã 28 de Agosto de 2019 às 17:41
Lalit Patidar, tem 13 anos e sofre com síndrome do lobisomem
Bebé
Bebé
Lalit Patidar, tem 13 anos e sofre com síndrome do lobisomem
Bebé
Bebé
Lalit Patidar, tem 13 anos e sofre com síndrome do lobisomem
Bebé
Bebé
Uma falha interna na empresa espanhola Farma-Química Sur, que comercializou o medicamento Omeprazol como se fosse Minoxidil - um fármaco utilizado para o tratamento da doença de alopécia, conhecida por 'pelada' - será a causa do surto do Síndrome de Lobisomem que afetou, até ao momento, 17 bebés em Espanha.

O Síndrome do Lobisomem manifesta-se através do crescimento de cabelo, incluindo em zonas onde este não existe habitualmente. Os bebés contaminados começaram a perder os sintomas do síndrome assim que deixaram de tomar o medicamento.

No total, a Agência Espanhola de Medicamentos detetou 10 casos de bebés afetados na Comunidade de Cantábria, quatro em Andaluzia e três em Valência.

Segundo o El País, o lote original de omeprazol (diagnosticado para tratar o refluxo gástrico) terá sido analisada e os resultados concluíram que estava tudo em perfeitas condições. O problema terá surgido após uma confusão no processo de distribuição das lotes mais pequenas. "Não é que o omeprazol tenha sido misturado com minoxidil", avança a publicação do jornal espanhol. Na realidade o que aconteceu foi uma troca no folheto do medicamento.

O jornal revela testemunhos de Angela Selles, mãe de Uriel, afetado pelo Síndrome de Lobisomem. 

"A testa do meu filho, bochechas, braços e pernas, as mãos...estavam cheias de pelo. Ele tinha as sobrancelhas de um adulto. Foi muito assustador porque não sabíamos o que estava a acontecer com ele", lembra. 

A Agência do Medicamento espanhola deixou um alerta aos pais que administraram o medicamento Omeprazol aos filhos nos últimos meses.

Contactada pelo CM, fonte do Infarmed confirma que já tinha sido recebida, no início de agosto, a informação da existência do lote contaminado mas nega a existência de medicamentos deste fabricante aprovados em Portugal.
Farma-Química Sur Málaga Espanha questões sociais saúde tratamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)