Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Espanha era o elo mais fraco do grupo da Cimeira dos Açores

Um antigo responsável policial afirmou ontem, no julgamento dos acusados pelos atentados de 11 de Março de 2004, que Espanha foi escolhida como alvo dos terroristas “por ser o elo mais fraco do grupo que participou na Cimeira dos Açores”.
6 de Março de 2007 às 00:00
 Blair, Aznar e Bush aapós a cimeira dos Açores
Blair, Aznar e Bush aapós a cimeira dos Açores FOTO: Tiago Sousa Dias
De acordo com o comandante da Unidade Central de Informações Exteriores da Polícia na altura dos atentados, que depôs como testemunha protegida por motivos de segurança, a Espanha era o alvo mais acessível dos três países que participaram na Cimeira das Lajes. O então primeiro-ministro português, José Manuel Durão Barroso, recorde-se, foi o anfitrião do encontro entre o presidente dos EUA, George W. Bush, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e o chefe de governo espanhol da altura, José María Aznar, no qual foi decidida a invasão do Iraque.
A mesma testemunha revelou ainda que alguns dos suspeitos estavam a ser seguidos pela polícia desde 2002, que o suicídio de sete terroristas em Leganés foi “crucial” para juntar as várias linhas de investigação e que nunca, durante o processo, teve acesso a qualquer indício de envolvimento de um grupo não islâmico, refutando assim as teorias sobre o envolvimento da ETA.
Entretanto, a cerimónia de apresentação do monumento às vítimas do 11-M, em Atocha, foi adiada por motivos desconhecidos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)