Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Europa 'fecha-se' no Natal e Ano Novo enquanto Portugal alivia medidas contra a Covid-19

Reino Unido e Alemanha voltam a fechar comércio não essencial. Inglaterra manda encerrar restaurantes e bares.
15 de Dezembro de 2020 às 11:55
Coronavírus
Coronavírus Europa
Coronavírus Europa
Coronavírus
Coronavírus Europa
Coronavírus Europa
Coronavírus
Coronavírus Europa
Coronavírus Europa
Grande parte da Europa teme já uma terceira onda da pandemia do novo coronavírus devido à chegada do Natal e Ano Novo. Estas datas serão decisivas para uma o número de novos casos em janeiro e fevereiro. Enquanto há países europeus a fechar comércio e a antecipar as férias escolares, Portugal, por exemplo, prevê aliviar as restrições para as celebrações de Natal e Ano Novo. A Alemanha, que já tinha decretado seis semanas de restrições, tomou a decisão de apertar ainda mais as medidas.

Mesmo os países com um menor número de casos temem que o Natal e o Ano Novo sejam o rastilho para um aumento no número de novos casos. Depois da Alemanha, França, Países Baixos, Itália e Reino Unido anunciaram medidas mais duras.

Restaurantes, pubs e bares vão voltar a encerrar no Reino Unido depois do Governo ter decretado o nível de alerta 'tier 3' - muito alto - em algumas áreas do sudeste de Inglaterra como em Essex ou Kent.

O Reino Unido atingiu o pico de casos na segunda vaga a meio de novembro e apresentava até ao início de dezembro um declínio da curva de novos casos, mas os valores voltaram novamente a subir nos últimos dias.

Em França contam-se as últimas horas confinamento decretado pelo Governo, que termina esta terça-feira. Permanecem ainda assim medidas bastante restritivas como o recolher obrigatório, museus, cinemas e teatros fechados. O País não conseguiu reduzir os números preocupantes e os valores de casos por 100 mil habitantes continuam acima do esperado. O toque de recolher obrigatório às 20h00 será suspenso na véspera de Natal, mas no Ano Novo estará em vigor.

Angela Merkel anunciou este fim de semana novas medidas mais restritivas para a Alemanha que as irá manter até ao dia 10 de janeiro. A vida pública estará quase por completo encerrada. Os bares e restaurantes vão fechar durante seis semanas exceto os que disponibilizem serviço de comida para fora. As lojas vão também estar encerradas, exceto as farmácias e lojas de alimentação. As férias de Natal nas escolas também começaram mais cedo.

Os Países Baixos decretaram o encerramento de todos os estabelecimentos não essenciais até dia 19 de janeiro devido ao aumento de novas infeções - atualmente nas 10 mil por dia. As escolas vão encerrar e as profissões que obriguem ao contato devem também ser suspensas. O recolher obrigatório não será imposto mas os cidadãos já foram convidados a sair o menos possível. Igrejas e outro tipo de locais religiosos vão manter-se abertos e as competições desportivas vão manter-se sem público.

Itália prepara também a chegada do Natal com toque de recolher obrigatório. O país viu a curva de novos casos decrescer nas últimas semanas mas milhares de italianos saíram à rua nos últimos dias para realizar compras, o que deixa o Governo e as autoridades apreensivos. Em cima da mesa está um novo confinamento de 24 de dezembro até 2 de janeiro, com encerramento de lojas, bares e restaurantes e o recolher obrigatório. A decisão deverá ser conhecida na próxima semana.

Por outro lado, Portugal já anunciou um alívio de medidas nas vésperas de Natal e Ano Novo. A circulação entre concelhos será totalmente permitida no Natal e proibida entre as 00h de 31 de dezembro e as 05h de 4 de janeiro. A circulação na via pública vai ser permitida no Natal e Ano Novo mas com algumas restrições a nível de horário. Os restaurantes vão manter-se a funcionar e nas noites de 24, 25 e 31 podem permanecer abertos até à 1h00.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários