Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Gang faz arrastão e atira granadas contra a polícia

Um grupo de pelo menos 12 criminosos fortemente armados, usando até metralhadoras e granadas, levou o pânico a bairros nobres de Niterói, cidade vizinha ao Rio de Janeiro, durante a madrugada perpetrando vários assaltos. Perseguidos pela polícia, os criminosos reagiram com rajadas e atiraram granadas contra os agentes, transformando avenidas da populosa cidade em praça de guerra.
2 de Março de 2010 às 16:08
Gang faz arrastão e atira granadas contra a polícia
Gang faz arrastão e atira granadas contra a polícia FOTO: Jorge Paula

Os assaltantes roubaram à mão armada carros que circulavam nos bairros de Icaraí e São Francisco, forçando os motoristas a parar sob a ameaça das potentes armas. De acordo com a polícia, os ladrões são supostamente traficantes da favela Vila Catarina e  pretendiam roubar ainda outros veículos, para formarem o chamado “bonde”, um comboio de viaturas, com o qual presumivelmente iriam invadir uma favela dominada por traficantes rivais.

Avisada por habitantes que acordaram ao som de tiros e chiado de pneus, a polícia fez um grande cerco nos dois bairros. Perseguidos pelas ruas e avenidas da região, os traficantes não se intimidaram com a força policial e reagiram com muita violência. Depois de fugirem em alta velocidade e sempre aos tiros na contramão pelo túnel Raul Veiga, que liga São Francisco a Icaraí, ao depararem com novas viaturas da polícia os criminosos abriram caminho explodindo granadas.

Dividindo-se para dificultarem a perseguição, os criminosos tomaram direcções diferentes e conseguiram escapar, menos um, que, encurralado, invadiu a casa de uma família na Rua General Rondon, no bairro São Francisco. A polícia cercou a área e, numa acção rápida, invadiu a residência e prendeu o fugitivo, um rapaz de 21 anos.

 

Dois dos carros roubados foram recuperados ainda durante a madrugada, abandonados pelos criminosos. Um deles bastante danificado, pois os marginais, na fuga à perseguição policial, perderam o controlo e bateram violentamente contra a parede de um restaurante.

 

Apesar da verdadeira guerra travada e do uso de armamento tão pesado, nenhum polícia ou habitante ficou ferido. Mas o pânico vivido durante a noite e o som das rajadas de metralhadora e das explosões de granadas vai ficar por muito tempo na memória de todos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)