Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Incêndio massacra jovens do Flamengo

Fogo deflagrou de madrugada num dormitório de promessas do futebol brasileiro.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 9 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Incêndio em centro de treinos de Flamengo mata seis jogadores e quatro funcionários
Um violento incêndio, que durou pouco mais de uma hora mas destruiu completamente o alojamento dos jogadores das categorias de base do Flamengo, do Rio de Janeiro (Brasil), matou esta sexta-feira 10 pessoas, entre funcionários e jovens promessas do futebol.

Outros três adolescentes estavam ontem à noite internados em hospitais especializados em queimados, um deles em estado grave.

O sinistro, que aparentemente terá tido início num equipamento de ar condicionado, deflagrou pouco depois das 5 horas da madrugada, quando todos os atletas, com idades entre os 13 e 17 anos, estavam a dormir.

As labaredas tomaram rapidamente conta do dormitório, com capacidade para 30 pessoas, que funcionava num grande contentor, e recebia promessas do futebol originárias de outros estados do Brasil e outros que, mesmo sendo do Rio, ficavam ali por falta de recursos das suas famílias.

Uma das vítimas fatais foi Christian Esmério que, apesar dos seus 15 anos, já se tinha destacado como guarda-redes do Flamengo e da seleção brasileira da sua categoria e já era cobiçado por grandes clubes estrangeiros.

Ontem era um dos últimos dias em que os adolescentes dormiriam no alojamento, que a edilidade do Rio de Janeiro afirmou ser clandestino, pois iriam passar em breve para uma edificação próxima, onde até agora ficavam os profissionais e que é considerada muito mais confortável e segura.

Jovens talentos ceifados pela tragédia
O fogo no dormitório do Flamengo ceifou a vida de jovens promessas do futebol brasileiro e, talvez, mundial. Além de Christian Esmério, talento já firmado aos 15 anos, outras vítimas conhecidas foram Arthur Vinicius, Athila Paixão, Pablo Henrique, Vítor Isaías e Bernardo Pisetta, todos de 14 e 15 anos.

Arthur, defesa, tinha sido convocado para a seleção brasileira de sub-15. O avançado Athila chegou ao Flamengo em março de 2018. Pablo era primo do defesa Werley Ananias da Silva, do Vasco da Gama.

Vítor, avançado talentoso, chegou ao clube em meados de 2018. Por fim, o guarda-redes Bernardo, natural de Indaial, jogou futsal antes de chegar ao futebol.

A maioria deles vinha de meios desfavorecidos e via no futebol uma janela para um futuro melhor.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)