Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Justiça brasileira trava candidatura de Paulo Maluf

Ex-governador de São Paulo está em campanha para a reeleição como deputado mas já foi condenada por desvio de fundos públicos.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 2 de Setembro de 2014 às 14:54
Paulo Maluf vai manter candidatura até ser conhecida decisão do Tribunal Superior Eleitoral
Paulo Maluf vai manter candidatura até ser conhecida decisão do Tribunal Superior Eleitoral FOTO: DR

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, no Brasil, impugnou esta segunda-feira a candidatura a deputado do veterano político Paulo Salim Maluf. O ex-presidente da câmara da cidade de São Paulo e ex-governador do estado do mesmo nome viu a candidatura rejeitada ao abrigo da chamada Lei da Ficha Limpa, que impede candidatos condenados na Justiça de disputarem cargos eletivos.
Com 4 votos a favor da impugnação e 3 contra, os juízes eleitorais travaram, de forma provisória, a recandidatura de Maluf ao cargo de deputado federal, que já ocupa. Nas eleições passadas, em 2010, apesar de também ter tido a candidatura inicialmente rejeitada pela Justiça, Maluf conseguiu reverter a situação e foi eleito o segundo deputado mais votado do Brasil, com mais de um milhão e trezentos mil votos.
Na sua argumentação para vetar a candidatura de Maluf, o TRE avançou que o político foi condenado pelo desvio de milhões de euros de obras públicas realizadas quando servia como líder da capital paulista, o que o enquadra na citada lei.

A assessoria de Maluf informou que, tal como em 2010, o veterano político vai recorrer da impugnação ao Tribunal Superior Eleitoral, e que, como prevê a lei, até decisão desta última instância manterá a sua campanha.

Paulo Salim Maluf São Paulo Brasil política eleições Justiça desvio corrupção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)