Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Líder indígena internado com uma hemorragia digestiva e problemas renais

Raoni Metuktire, de 90 anos, apresenta um quadro de fraqueza aguda.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 19 de Julho de 2020 às 15:33
Raoni Metuktire
Raoni Metuktire FOTO: EPA/YOAN VALAT

O cacique indígena Raoni Metuktire, de 90 anos, ícone na defesa da Amazónia e dos povos tradicionais da floresta brasileira, está internado num hospital de Sinop, no interior do estado de Mato Grosso, no centro-oeste do Brasil. Raoni apresenta um quadro de fraqueza aguda, hemorragia digestiva e problemas renais.

O veterano líder dos índios Caiapó, respeitado internacionalmente pela sua defesa do Ambiente, foi internado inicialmente quinta-feira passada num hospital da pequena cidade de Colíder, também no interior do Mato Grosso, estado onde fica a sua aldeia. Mas o agravamento do seu estado fez com que os médicos decidissem transferi-lo na noite deste sábado para um hospital da cidade de Sinop, também em Mato Grosso, melhor equipado para a realização de exames e que conta com UTI, Unidade de Tratamento Intensivo, para o caso de o cacique apresentar piora no seu quadro de saúde.

"Raoni está a sofrer uma hemorragia digestiva, mas só um exame mais preciso possibilitará localizar onde está o sangramento."-Disse o cirurgião-geral do hHospital Santa Inês, em Colíder, ao explicar a necessidade de transferência para uma unidade de saúde mais equipada. Antes, a direção do Santa Inês afirmou em comunicado que Raoni tinha apresentado este sábado um agravamento no seu estado de saúde, com elevação da anemia e agravamento nas funções renais.

Segundo pessoas próximas ao cacique, horas depois de ter sido transferido para o hospital em Sinop, Raoni apresentou uma leve melhora, nomeadamente com elevação da pressão arterial, que estava muito baixa. Em comunicado, o Instituto Raoni afirmou que o cacique começou a apresentar um quadro de desidratação há oito dias e foi transferido da sua aldeia, no território indígena Capoto-Jarina, no interior da floresta, para um hospital em Colíder. Devido à sua idade, a sua saúde inspira cuidados e até ao momento não foi possível identificar a causa que levou a uma severa anemia, informou a instituição.

Indicado ao Prémio Nobel e recebido ao longo dos anos pelos mais importantes governantes mundiais, Raoni está acordado e lúcido, mas queixa-se de muita fraqueza. Ele perdeu a mulher, Bekwyjká Metuktire, há um mês, e desde aí entrou num quadro depressivo que se tem agravado.

O intérprete de Raoni (que não fala português(, o sobrinho Megaron Txucarramãe, que o acompanha no hospital, afirmou estar muito preocupado com o cacique, mas que tudo será feito para que ele volte a ficar bem. Raoni é um crítico forte de Jair Bolsonaro, devido ao descaso do presidente com a Amazónia, e, por sua vez, o governante afirma que o cacique é uma mera peça usada por estrangeiros para tentarem apossar-se das riquezas da floresta.
partidos e movimentos pessoas Raoni Metuktire Mato Grosso Amazónia
Ver comentários