Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Líder religioso iraniano diz que quem toma a vacina da Covid-19 "torna-se homossexual" e acaba arrasado

Afirmações que geraram polémica foram duramente criticadas por associações e várias personalidades, que as consideraram "um disparate".
Correio da Manhã 20 de Fevereiro de 2021 às 14:44
Abbas Tabrizian
Abbas Tabrizian FOTO: Direitos Reservados

Abbas Tabrizian, um líder religioso do Irão, está a gerar polémica após relacionar a toma da vacina da Covid-19 com a homossexualidade. Nas palavras do clérigo, disseminadas na aplicação Telegram, o fármaco que evita a infeção com o novo coronavírus causa a homossexualidade. As declrações estão a ser criticadas no Irão, após se tornarem virais, mas também fora do país muçulmano.

"Não se aproximem dos que foram vacinados contra a Covid-19. Tornaram-se homossexuais", escreveu o Ayattollah Abbas Tibrizian, segundo o The Jerusalem Post. O dissidente iraniano Sheina Vojoudi foi um dos primeiros a criticar as afirmações, dizendo que o clérigo tem "algumas deficiências no que diz respeito à sexualidade".

"Os líderes religiosos do Irão têm falta de conhecimento e de humanidade. Na realidade, o objetivo de disseminar estes disparates é assustar as pessoas para que não queiram ser vacinadas, já que eles todos receberam o fármaco, mas não o dão à população com a desculpa da desconfiança do Ocidente", defende.

Já Peter Tatchell, ativista LGBT que atua no país diz que as afirmações de Tabrizian "demonizam não só a vacina como a comunidade gay".

 

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid-19 Abbas Tabrizian Irão Telegram religião política
Ver comentários