Mãe com doença terminal mata filha deficiente

Mulher não queria que a filha sofresse caso morresse. Condenada, acabou por se suicidar, na esperança de voltar para o pé da filha.
Por Daniela Espírito Santo|27.11.17
Morreu a mãe com uma doença terminal que matou a filha adotiva deficiente para impedir que a mesma "acabasse numa instituição" quando morresse.

O crime aconteceu em 2015 no Illinois, EUA, e a mulher foi condenada pelo crime. Este sábado, e a dois dias de cumprir pena de prisão pela morte da filha adotiva, foi encontrada morta em casa, rodeada de medicação, num aparente suicídio.

Bonnie Liltz, de 57 anos, deixou uma carta de despedida, onde relembrava o seu tormento e garantia ter deixado de ter forças para lutar.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!