Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Mais de 300 crianças abusadas sexualmente por membros do clero em Colónia, Alemanha, revela relatório

Crimes por parte de 202 membros do clero e leigos ocorreram entre 1975 e 2018.
Lusa 18 de Março de 2021 às 11:43
Padre - Imagem ilustrativa
Padre - Imagem ilustrativa FOTO: Getty Images
Um relatório independente pedido pela Igreja Católica na Alemanha concluiu que 314 menores sofreram violência sexual por parte de 202 membros do clero e leigos entre 1975 e 2018 na diocese alemã de Colónia.

Mais da metade dos abusos envolveram crianças menores de 14 anos, principalmente meninos, indicou o advogado Björn Gercke durante a apresentação do relatório de cerca de 800 páginas sobre a maior diocese da Alemanha.

O documento isenta o cardeal conservador Rainer Maria Woelki de querer esconder a extensão dos abusos sexuais contra crianças.

A gestão por este clérigo deste delicado assunto gerou uma grave crise na diocese de Colónia.

Woelki causou alvoroço no ano passado ao recusar-se a tornar público um primeiro relatório elaborado a seu pedido por um escritório de advocacia de Munique, alegando violação da proteção de dados.

A decisão exasperou as vítimas, provocou a fuga em massa de fiéis da diocese e a incompreensão de seus pares.

"É a maior crise que a Igreja já viveu", estima Tim Kurzbach, presidente do conselho diocesano de Colónia, que reúne eclesiásticos e leigos.

A comunicação do cardeal Woelki é "um desastre", considerou o chefe da assembleia dos bispos Georg Bätzing no final de fevereiro, numa crítica invulgarmente severa.

Colónia Alemanha Rainer Maria Woelki Igreja Católica na Alemanha Igreja religião questões sociais
Ver comentários