Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Noruega segue Alemanha e suspende verbas para preservação da Amazónia em protesto contra Bolsonaro

Fundo Amazónico recebe anualmente milhões de euros de doações de vários países.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 15 de Agosto de 2019 às 20:16
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil

Dias depois de uma atitude semelhante da Alemanha, a Noruega anunciou esta quinta-feira a suspensão do financiamento de projetos de preservação da Amazónia. A informação foi confirmada pelo ministro norueguês do Clima e do Ambiente, Ola Elvesteuen.

O bloqueio de verbas da Noruega corresponde a um valor equivalente a 30,2 milhões de euros, que iriam para o Fundo Amazónico, de que o governo norueguês é há anos o maior financiador. A medida é uma retaliação à política ambiental do presidente Jair Bolsonaro, que tem permitido, e em vários casos incentivado, a invasão de novas áreas de floresta por agricultores e garimpeiros, alegando que a proteção à Natureza não pode sobrepor-se ao progresso económico do país e à produção de alimentos.

Para o ministro norueguês, a política bolsonarista é uma grande preocupação, pois é evidente o aumento da desflorestação amazónica e a Amazónia é importante não apenas para o Brasil, mas também para o equilíbrio climático no Mundo inteiro. Elvesteuen criticou também o facto de Jair Bolsonaro ter demitido sumariamente os membros da direção do Fundo Amazónico, o que, segundo o governante da Noruega, não poderia fazer sem acordo ou consulta aos países financiadores.

O Fundo Amazónico recebe anualmente milhões de euros de doações de vários países, principalmente Noruega e Alemanha, com os quais são financiados projetos de preservação e revitalização da maior floresta do planeta. Bolsonaro e o ministro do Ambiente brasileiro, Ricardo Sales, têm criticado a ação de ONG que atuam na Amazónia e que classificam como disfarces de interesses estrangeiros na riqueza da região.

Há dias, a Alemanha, pelos mesmos motivos, já tinha bloqueado o financiamento de projetos ambientais na Amazónia no valor de 35,2 milhões de euros, embora destinados a ações fora do Fundo Amazónico. Bolsonaro, depois de ter dito que o Brasil não precisa do dinheiro de nenhum outro país para preservar a Amazónia, dirigiu-se esta semana à chanceler alemã, Angela Merkel, dizendo-lhe para utilizar o dinheiro bloqueado e reflorestar a Alemanha.
Ambiente Noruega Alemanha Amazónia Jair Bolsonaro Ola Elvesteuen Fundo Amazónico Brasil políticas ambientais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)