Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

O ADEUS DO REI DO PORNO

Nada menos que 24 centímetros de comprimento, oito centímetros de diâmetro, capacidade para resistir duas horas trabalhando à potência máxima e preparação para oferecer um total de 10 prestações por dia.
28 de Junho de 2004 às 00:00
Rocco, aqui com a esposa, nega problemas de virilidade
Rocco, aqui com a esposa, nega problemas de virilidade FOTO: Aslan/ EPA
Com semelhante 'ferramenta de trabalho' não é de estranhar que Rocco Siffredi se tenha convertido no inquestionável e muito aclamado rei do porno. Mas depois de 20 anos de carreira, depois de protagonizar 1300 filmes e manter relações sexuais com 4000 mulheres, o mais famoso actor X do planeta decidiu reformar-se. Rocco, o grande Rocco, o garanhão italiano, a broca humana, o 'gigolo' por excelência, retira-se.
"Quando comecei a fazer isto incomodava-me ver os velhos quarentões a fazê-lo com miúdas muito mais jovens que eles. Agora sou eu quem tem mais de 40 anos, e por isso chegou a hora de deixar isto", afirmou recentemente o rei do porno, cujas acentuadas entradas e a sua mais que incipiente calvície são prova evidente de que já não é nenhuma criança.
Mas não foi só a idade que empurrou o protagonista de 'Delinquente anal' e 'Ejácula' ou 'O hotel do sexo', a atirar a toalha. Embora pareça difícil de acreditar, Rocco vai-se embora porque é um 'pai coruja'. "Os meus filhos sempre souberam o que faço, mas agora começaram a sentir-se pouco confortáveis", assegura com inquietação. "Já não posso dizer-lhes: 'O pai vai trabalhar para ganhar dinheiro para a família', querem saber mais", confessa.
CASADO, FELIZ E COM FILHOS
Ao fim e ao cabo, Rocco não só pode gabar-se dos seus famosos 24 centímetros, como também de algo muito mais difícil de encontrar no mundo da pornografia: estabilidade familiar. O actor é casado, e feliz, há 10 anos com Rosa Caracciolo, uma antiga Miss Hungria que também deu os seus 'passitos' no mundo do cinema porno ("mas só comigo", esclarece Rocco), e que lhe deu dois filhos: Lorenzo, de sete anos, e Leonardo, de quatro. "Amo Rosa mais que nunca", assegura. "Até a conhecer pensava que nenhuma mulher alguma vez quereria casar comigo".
O que o actor rejeita totalmente é a possibilidade de a sua reforma poder ser a resposta a um súbito decair dos seus famosos atributos. "Quero esclarecer que não me reformo por causa do físico, que o 'macaco' funciona às mil maravilhas", assegura o actor numa entrevista ao jornal 'La Repubblica'. Segundo Rocco, o segredo das suas portentosas qualidades 'amatórias' explica-se pelas leis da genética. "O meu avô era ganadeiro e teve 27 filhos de duas mulheres. E o meu pai tem 80 anos e se dependesse dele faria amor todos os dias: é ele o verdadeiro Rocco Siffredi da família", declara.
O ÚLTIMO TRABALHO
Mas, para consolo de muitos admiradores, o rei do porno despede-se em alta, com um trabalho que tem por título 'Pornocracia'. O filme é assinado pela francesa Catherine Breillat e pode considerar-se de 'porno sério'. Neste caso isso significa basicamente que, para além da ginástica sexual habitual no género, e de uns diálogos soporíferos, o filme inclui sangue menstrual, diversas malandrices com um 'tampax' e o uso peculiar da pega de um rastilho...
'GAY' PELA PRIMEIRA VEZ
...E o atractivo de ver Rocco, o grande macho latino, a fazer de 'gay' pela primeira vez. Apesar de, a fim de não prejudicar a sua muito viril reputação, esta primeira incursão do grande Rocco no mundo da homossexualidade ter sido muito casta. "Chaterine Breillat queria filmar um homem a fazer-me um 'felatio', mas eu não podia aceitar", assegura Siffredi. "Não tenho nada contra a homossexualidade, mas dessa forma teria arruinado a relação com o meu público. Por fim resumimos tudo a um beijo".
Mas, apesar dessa prova de recato, o último filme do rei da pornografia chegou a Itália rodeado de enorme polémica. A 'Eagle Pictures', companhia que deveria distribuir o filme em formato de vídeo e DVD, recusou-se a fazê-lo, argumentando que o filme inclui cenas de pornografia infantil. Uma acusação grave que se refere a uma cena na qual três adolescentes brincam aos médicos com uma menina.
Mas o facto de Rocco se retirar como actor pornográfico não significa que abandone o género. "Continuarei com a produção e realização de filmes", afirma. E continuará a acalentar o sonho de tornar-se num daqueles actores que trabalham vestidos: "adoraria fazer filmes normais, mas há uma espécie de racismo contra os que chegam do porno".
BILHETE DE IDENTIDADE
1963 Nasce na localidade de Ortona.
1979 Entra para a marinha mercante.
1982 Começa a trabalhar na pizzaria do irmão em Paris e entra em contacto com os meios porno.
1985 Entra no meio profissional com a ajuda de um amigo.
1993 Conhece a sua mulher no Festival Erótico de Cannes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)