Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Padrasto violou três enteadas durante cinco anos

Um homem de 48 anos foi preso no centro-oeste do Brasil por durante cinco anos ter violado as três enteadas, hoje com 11, 13 e 16 anos.  
29 de Maio de 2013 às 14:59

O violador, que não teve o nome revelado para não expor as vítimas, não poupou nem a enteada mais nova, que sofre de problemas mentais e mesmo assim era submetida a todo o tipo de sevícias.

O homem foi preso em casa, em Canarana, no interior do estado de Mato Grosso, a 820 quilómetros da capital estadual, Cuiabá. O violador primeiro tentou fingir não estar ninguém em casa, escondendo-se. Depois, quando a polícia, que tinha um mandado de captura, invadiu o imóvel, o suspeito usou a força para tentar escapar acabando por ser dominado e preso.

As três vítimas contaram com grandes detalhes ao inspector da Polícia Civil (Judiciária) de Canarana, Sued Dias da Silva Júnior, os abusos a que eram submetidas há anos, e as ameaças que sofriam para não denunciarem o padrasto, que agia quando a mulher, mãe das três meninas, saía para trabalhar. A vítima mais nova, hoje com 11 anos, que devido a problemas mentais tem dificuldade para se expressar, foi ouvida por uma psicóloga e mostrou com representações corporais as posições a que o padrasto a forçava durante os abusos.

O caso só foi revelado porque a menina mais velha, hoje com 16 anos, violada pela primeira vez aos 11, começou a namorar e contou ao namorado que era obrigada a fazer sexo com o padrasto. O adolescente com quem a jovem namora pediu orientação a um tio, e este chamou a polícia.

Uma quarta criança, uma menina de sete anos, esta filha do violador, garantiu à polícia que o pai nunca tocou nela, mas narrou, também com pormenores, ter assistido várias vezes aos abusos praticados pelo pai contra as irmãs, que choravam muito, referiu.

Brasil violador mato Grosso enteadas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)