Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Presidente francês diz que "nunca aceitará a violência" perante protestos dos 'coletes amarelos'

"Nada justifica que as forças da ordem sejam atacadas", disse Macron.
Lusa 1 de Dezembro de 2018 às 20:00
Emmanuel Macron
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Emmanuel Macron
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Emmanuel Macron
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'
Caos e destruição provocados pelos protestos dos 'coletes amarelos'

O Presidente francês, Emmanuel Macron, garantiu este sábado "nunca aceitará a violência", numa referência aos desacatos, à margem das manifestações, em Paris, dos 'coletes amarelos', que exigem mudanças nas políticas.

"Nada justifica que as forças da ordem sejam atacadas, que as lojas sejam saqueadas, que os transeuntes ou os jornalistas sejam ameaçados, que o Arco do Triunfo esteja contaminado", afirmou o chefe de Estado, em Buenos Aires, no final da cimeira dos G20.

Macron garantiu que os responsáveis pela violência, ataques e vandalismo "serão responsabilizados pelos seus atos" e que no domingo se realizará uma reunião de emergência governamental.

Presidente Emmanuel Macron Arco do Triunfo Paris Buenos Aires chefe de Estado G20 questões sociais política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)