Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

"São bombas biológicas": primeiro-ministro da Hungria quer impedir chegada de migrantes ao país

Viktor Orbán é conhecido pelos seus discursos contra a imigração, que já no passado associou ao terrorismo e à delinquência.
Lusa 7 de Agosto de 2020 às 10:33
Viktor Orbán, primeiro-ministro da Hungria
Viktor Orbán, primeiro-ministro da Hungria FOTO: Reuters
O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19.

Conhecido pelos seus discursos contra a imigração, que já no passado associou ao terrorismo e à delinquência, Orbán manifestou estas ideias na sua entrevista semanal à rádio pública Kossuth.

"Todos os imigrantes ilegais que querem entrar no país sem controlo, não só violam as leis húngaras, como também representam uma ameaça biológica. É uma frase grave por isso digo-a com cuidado", disse o primeiro-ministro.

Viktor Orbán questões sociais demografia política migrações
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)