Seis dos 13 mortos em assalto no Brasil eram reféns e foram executados pelos ladrões

Tentativa de assalto a dois bancos na cidade brasileira de Milagres.

Seis das 13 pessoas mortas numa tentativa de assalto a dois bancos na madrugada desta sexta-feira na pequena cidade de Milagres, no interior do estado brasileiro do Ceará, e que o Correio da Manhã noticiou mais cedo, eram reféns que estavam a ser usados como escudo humano pelos criminosos. Segundo o autarca de Milagres, Lielson Landin, entre esses seis reféns cinco eram da mesma família, dois dos quais crianças de aproximadamente 10 e 13 anos.

Lielson avançou aos jornalistas que os reféns foram abatidos friamente um a um pelos próprios assaltantes ao perceberem que o intento de roubarem as duas agências bancárias da cidade tinha sido frustado. Na intensa troca de tiros com a polícia, além dos reféns sete criminosos foram mortos e dois presos.

Os reféns eram pessoas raptadas pelos criminosos quando viajavam nos seus carros durante a madrugada rumo a outras cidades. Os bandidos atravessaram um camião roubado numa ponte nos arredores de Milagres e sequestraram uma família de cinco pessoas que ia para Serra Talhada, no vizinho estado de Pernambuco, e um empresário de Caruaru, igualmente em Pernambuco, cujo carro também foi parado.

A tentativa de assalto ocorreu às 2 e 17 locais, 5 e 17 em Lisboa, e os reféns iriam ser usados como escudo enquanto os ladrões estivessem nos bancos, mas a polícia chegou antes e o sangrento confronto teve início. Segunda-feira, num outro desfecho sangrento, seis assaltantes e um refém também foram mortos num assalto semelhante mas a milhares de quilómetros de Milagres, em Ibiraiaras, no estado do Rio Grande do Sul.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!