Temer decreta intervenção no estado de Roraima e afasta governadora

Anúncio foi feito na noite desta sexta-feira e o decreto de intervenção deve ser assinado ainda este sábado.

O presidente brasileiro, Michel Temer, decretou intervenção federal no estado de Roraima, no extremo norte do Brasil, na fronteira com a Venezuela, por causa da crise migratória e do caos na área da segurança pública. O anúncio foi feito na noite desta sexta-feira e o decreto de intervenção deve ser assinado ainda este sábado, depois de o presidente, como determina a Constituição, ouvir o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional.

Ao contrário do que aconteceu no estado do Rio de Janeiro, onde Temer decretou em Fevereiro intervenção apenas na área da segurança pública e manteve todo o resto da administração regional nas mãos do governador Luiz Fernando Pezão, em Roraima a intervenção federal é total. Por isso, a atual governadora, Suely Campos, será afastada do governo e substituída pelo governador eleito em Outubro, António Denarium, que será nomeado interventor federal até 31 de Dezembro.

Roraima enfrenta o caos em quase todas as áreas por causa do êxodo de dezenas de milhar de pessoas que fugiram da ditadura e da fome na vizinha Venezuela e se instalaram em várias cidades do estado, principalmente em Pacaraima, a mais próxima da fronteira, e em Boa Vista, a capital, sobrecarregando os sistemas escolares, de saúde, de trabalho, assistência social e outros. Além disso, devido ao não pagamento de ordenados nos últimos meses, guardas prisionais e polícias estão numa espécie de greve branca, deixando o estado sem qualquer tipo de segurança.

Como as forças de segurança por lei não podem fazer greve, mulheres e outros familiares dos agentes foram para as portas dos quartéis e das esquadras e impedem a saída das viaturas há vários dias. Outro problema muito grave que contribuiu para a decretação da intervenção é a sangrenta guerra que várias fações criminosas locais, de São Paulo e do Rio de Janeiro travam dentro e fora das prisões de Roraima, uma região estratégica para o tráfico de droga e armas.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!