Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga

Quatro polícias foram baleados. Suspeito gritou que "todos os judeus deviam morrer" antes de disparar.
27 de Outubro de 2018 às 15:41
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz oito mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz oito mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz onze mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Tiroteio nos EUA faz oito mortos. Atirador foi detido na sinagoga
Um tiroteio numa sinagoga em Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, EUA, provocou onze mortos e seis feridos, segundo o balanço oficial das autoridades. O atirador, que entretanto se rendeu às autoridades, terá baleado quatro polícias. 

O homem disparou sobre o grupo de pessoas que se encontrava no interior do local de culto, que se encontrava cheio, enquanto gritava que "os judeus deviam todos ser mortos".

Donald Trump já se pronunciou em relação ao incidente através das redes sociais. No Twitter o presidente dos EUA pediu à população para se manter segura e pediu que "Deus abençoe todos".




No rescaldo do ataque, o presidente dos Estados Unidos reagiu aos jornalistas e afirmou que "quando as pessoas fazem isto, deviam ser condenadas à pena de morte".

Donald Trump defendeu ainda que as sinagogas deviam ter polícias armados e que esta medida teria minimizado o ataque deste sábado.
Pensilvânia EUA tiroteio disparo vítimas
Ver comentários