Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Três igrejas ardidas em revolta contra caricaturas de Maomé

França aconselha cidadãos a ficar em casa após tumultos no Níger.
17 de Janeiro de 2015 às 15:59
Homem mostra corão durante protesto contra a presença do presidente do Níger na manifestação de Paris
Homem mostra corão durante protesto contra a presença do presidente do Níger na manifestação de Paris FOTO: Tagaza Djibo/Reuters

Três igrejas foram este sábado incendiadas em Niamey, no Níger, onde a contestação à publicação de novas caricaturas de Maomé pelo jornal francês Charlie Hebdo alastrou a vários bairros da capital, após uma manifestação violenta durante a manhã.

Os manifestantes também protestam a presença do presidente do Níger, Mahamadou Issoufou, na manifestação contra o terrorismo realizada a semana passada, em Paris.

A embaixada de França no Níger apelou já aos cidadãos franceses no país para "evitarem todas as saídas", noticia a agência France Presse. "Grande prudência a respeitar, evitar todas as saídas [à rua]", escreve a embaixada na sua página na internet.


Por volta das 12h45 horas locais (11h45 horas de Lisboa) Uma centena de polícias antimotim protegiam a catedral de Niamey, onde os manifestantes atiravam pedras. 

Munidos de paus, barras de ferro e picaretas

A France Presse (AFP) dá conta de três igrejas incendiadas na capital e adianta que jovens munidos de paus, barras de ferro e picaretas deabulam por vários bairros.

Várias agências da empresa francesa "Paris mutuel urbain (PMU)" e quiosques do operador de telecomunicações Orange foram vandalizadas, acrescenta a AFP.


Na sexta-feira, milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

igrejas ardidas Níger protestos caricaturas Maomé
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)