Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Turista belga encontrada comida por lagartos é a última vítima da ‘ilha da morte’

Já se contam pelo menos sete mortes com contornos misteriosos em Koh Tao, na Tailândia.
Pedro Zagacho Gonçalves 10 de Julho de 2017 às 11:28
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Hannah Witherige e David Miller foram assassinados
Valentina Novozhynova desapareceu sem deixar rasto
Luke Miller foi encontrado morto numa piscina
Nick Person
Christina Annesley, de 25 anos, foi encontrada morta na ilha de Koh Tao
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Hannah Witherige e David Miller foram assassinados
Valentina Novozhynova desapareceu sem deixar rasto
Luke Miller foi encontrado morto numa piscina
Nick Person
Christina Annesley, de 25 anos, foi encontrada morta na ilha de Koh Tao
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Elise foi encontrada enforcada e parcialmente comida por lagartos
Hannah Witherige e David Miller foram assassinados
Valentina Novozhynova desapareceu sem deixar rasto
Luke Miller foi encontrado morto numa piscina
Nick Person
Christina Annesley, de 25 anos, foi encontrada morta na ilha de Koh Tao

Elise Dallemange, uma belga de 30 anos, é a mais recente vítima da chamada ‘ilha da morte’, na Tailândia. Esta é já a sétima morte de um turista na ilha de Koh Tao, ou ilha da tartaruga, com contornos macabros e misteriosos.

A polícia tailandesa defende que a mulher cometeu suicídio em abril, mas só agora a morte de Elise foi divulgada. A mulher foi encontrada enforcada numa floresta, parcialmente comida por lagartos. As autoridades garantem que "não havia sinais de homicídio", no entanto a família não aceita a tese de suicídio.

"Não aceito que a minha filha se tenha suicidado", afirma Michele Van Egten, mãe de Elise, que defende que a filha não dava sinais de estar deprimida e afirma que não foi encontrada nenhuma carta de suicídio.

Elise tinha contactado a família a dizer que ia regressar à Bélgica. Estava a viajar pela Índia, Ásia e Autrália há mais de dois anos e tinha ingressado num retiro de ioga com contornos de culto.

A polícia Tailandesa divulgou agora aquela que diz ser a última foto de Elise com vida, a sair do Poseidon Resort, momentos antes de ter comprado um bilhete de ferry para sair da ilha. A jovem já tinha despachado as malas no barco e não se sabe o que a terá levado ate à floresta onde foi encontrada já sem vida.

"Aquela não é a minha filha, não é a silhueta dela. Vi o vídeo das câmaras de vigilância e não é mesmo a Elise", afirma a mãe da turista belga, que se prepara agora para viajar com a polícia da Bélgica até Banguecoque.

Sete mortes misteriosas só nos últimos três anos

A ilha de Koh Tao que é muito procurada por turistas de todo o mundo, foi palco de pelo menos sete mortes com contornos misteriosos só nos último três anos.

O caso mais mediático é o de Hannah Witherige e David Miller, dois turistas ingleses que foram assassinados quando saiam da praia para voltarem ao hotel. Dois homens birmaneses foram depois condenados na Tailândia a pena de morte pelos crimes.

Valentina Novozhynova, uma turista russa, desapareceu sem deixar rasto em fevereiro deste ano, depois de ter saído do hotel onde estava hospedada. A mulher, de 23 anos, tinha chegado dia 11 e tinha reserva feita até dia 16. Deixou as malas, o passaporte, o telemóvel e a máquina fotográfica no quarto e nunca foi encontrada pelas autoridades.

Também no início de 2016, Luke Miller, um turista inglês, foi encontrado morto na piscina do Sunset Bar. A polícia tailandesa diz que não havia vestígios de crimes, mas nunca foi apresentada uma teses que explicasse a morte do jovem.

A também inglesa Christina Annesley, de 25 anos, foi encontrada morta na ilha de Koh Tao. As autoridades alegam que a jovem teria consumido bebidas alcoólicas enquanto tomava antibióticos, no entanto nunca foi feita uma autópsia ao corpo.

Após a passagem de ano, em 2015, o francês Dimiri Povse foi encontrado enforcado no quarto do bungalow que tinha alugado. O caso foi tratado como suicídio, no entanto o jovem tinha as mãos amarradas.

Precisamente um ano antes, o corpo de Nick Person, turista inglês de 25 anos, foi encontrado a flutuar no mar na ilha de Koh Tao. A polícia alegou que o jovem tinha caído de uma falésia, mas o caso também nunca foi convenientemente investigado.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)