GOVERNO E LÍDERES EM BAIXA

A maioria dos portugueses está desiludida com a actuação do Governo. De acordo com uma sondagem do Correio da Manhã, 61,1 por cento dos portugueses consideram que a governação do Executivo liderado por Durão Barroso é pior do que esperavam. Uma desilusão que se reflecte nas intenções de voto: o PS mantém-se à frente com 38,5% contra 34,4 por cento do PSD.
23.11.03
  • partilhe
  • 0
  • +
Quanto à popularidade dos líderes dos partidos com assento parlamentar, as notas dadas pelos portugueses são negativas, à excepção de Francisco Louçã, do BE, que, no entanto, também desceu.
Um Orçamento do Estado que mais uma vez aposta na contenção e a falta de perspectiva de recuperação económica do país contribuem para a desilusão dos portugueses com o Governo. Mesmo assim esta desilusão aumentou em relação ao mês passado, quando 53,7% dos inquiridos afirmavam que a actuação do Governo era pior do que esperavam. A sondagem revela, também, que apenas 7,7% consideram que a acção do Executivo é igual ao que esperavam. Um número inferior ao do mês passado, que era de 8,6%.
MELHORES E PIORES
Quanto aos ministros, Manuela Ferreira Leite e Paulo Portas são simultaneamente citados como os melhores e os piores elementos do Executivo. Contas feitas, a ministra das Finanças tem uma nota de 10, enquanto o responsável pela Defesa é mesmo o que consegue a nota mais baixa do Executivo: 8,4. Os governantes a quem os portugueses dão melhores notas são Bagão Félix, ministro do Trabalho e da Segurança Social , com 11,3, Marques Mendes, ministro dos Assuntos Parlamentares, com 10,4 e Pedro Roseta, ministro da Cultura, com 10,2.
Se as eleições legislativas se realizassem hoje, o Partido Socialista venceria com 38,5% dos votos, contra 34,4% do PSD, 5,9% da CDU, 3,7% do CDS/PP e 2,7% do Bloco de Esquerda. A percentagem de intenções do voto no PSD mantém-se desde o mês passado, mas o PS conseguiu aumentar os seus números, face a Outubro quando atingiam os 36,7%.
No campo dos líderes partidários, aquele que consegue a nota mais baixa é Durão Barroso, que não vai além de um 7, o que representa uma queda em relação ao mês passado quando atingiu os 8,6. Com 11,4, Francisco Louçã continua tranquilo na liderança das notas dadas aos dirigentes partidários e é mesmo o único que este mês merece nota positiva.
O segundo lugar, mas já com nota negativa, pertence a Carlos Carvalhas, com 9,4, seguido por Ferro Rodrigues, com 7,3, e Paulo Portas, com 7,2.
ELEITORES IGNORAM PND
O nome do mais novo partido da política nacional - Nova Democracia (PND) - é desconhecido da grande maioria dos portugueses. A sondagem do Correio da Manhã mostra que 66,6% dos portugueses não sabem o nome do novo partido, um número que aumenta se se tiver em consideração que nove por cento dos inquiridos afirmou que esta formação se chama Democracia Nova. Apenas 23,7% acertaram na designação Partido Nova Democracia. Mesmo desconhecendo o nome da nova formação política, a maioria dos portugueses - 57,3 por cento - sabe que esta é liderada por Manuel Monteiro.'
OBJECTO
objecto: Expectativas no Governo, ministros, avaliação dos líderes partidários, intenção de voto e Nova Democracia. universo: Eleitores residentes em Portugal em lares com telefone fixo. amostra: Aleatória estratificada por região, habitat, sexo, idade, actividade, instrução e voto legislativo, polietápica e representativa do universo, com 600 entrevistas telefónicas (327 mulheres). composição: Proporcional pelas variáveis de estratificação. respostas: Taxa de resposta de 82,2%. Desvio padrão máximo de 0,022. realização: 17 a 19 de Novembro de 2003, para o Correio da Manhã pela Aximage, com a direcção técnica de Jorge de Sá e Luís Reto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!