Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Marcelo dá razão a PS

Comentador político concorda com a impossibilidade de consensos antes das eleições.
29 de Maio de 2015 às 15:51
Marcelo esteve numa conferência sobre o novo ciclo económico e político em Portugal
Marcelo esteve numa conferência sobre o novo ciclo económico e político em Portugal FOTO: Pedro Noel da Luz
O comentador político Marcelo Rebelo de Sousa concordou esta sexta-feira com o PS sobre a impossibilidade de consensos devido à "fase mais aguda de campanha eleitoral", comentando a recente troca de acusações sobre sustentabilidade da Segurança Social.

"É óbvio que não é em período de debate eleitoral que se deve estar a imaginar fazer um consenso sobre Segurança Social, que exige tempo. Estamos na fase mais aguda da campanha eleitoral - junho, julho. Setembro, depois, é a campanha em termos práticos, mas é nestes meses que se define um pouco o desfecho das eleições", afirmou, à margem de uma conferência sobre o novo ciclo económico e político em Portugal, numa universidade privada, em Lisboa.

O antigo presidente do PSD sublinhou que há que ter em atenção o "2024 horizonte de sustentabilidade garantido" da Segurança Social e a consequente necessidade de um compromisso entre os principais partidos políticos.

"Toda a gente compreenderá que o PS tem uma posição e o Governo, a coligação tem outra e que, por muito que se apele a consensos de regime, fundamentais na Segurança Social, neste momento, o que tem havido é jogadas eleitorais de um lado e de outro. O que pediríamos, atendendo à ideia de que é bom o consenso de regime, é que parassem as jogadas eleitorais de um lado e de outro a ver se o consenso é possível depois das eleições", aconselhou.
Marcelo Rebelo de Sousa PS Segurança Social Portugal PSD Governo política eleições eleições nacionais
Ver comentários