Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

OS SENHORES DAS ILHAS

O novo líder do PS, José Sócrates, esteve ontem de manhã na Madeira para ajudar o seu camarada Jacinto Serrão a destronar Alberto João Jardim (PSD) do Governo Regional, enquanto este continuava com o seu programa de inaugurações oficiais. Nos Açores, Carlos César, líder do PS-Açores, reuniu-se com os jornalistas para lhes dizer que estava confiante no reconhecimento, por parte dos eleitores, da obra-feita, enquanto o seu adversário, Vítor Cruz, líder da coligação PSD/CDS-PP, lançava um derradeiro e forte apelo ao voto. Foi o último dia de campanha, cabe agora aos 226 133 eleitores madeirenses e os 187 765 açorianos escolherem os seus governantes nas eleições que amanhã se realizam.
16 de Outubro de 2004 às 00:00
Alberto João Jardim
Alberto João Jardim FOTO: Homem de Gouveia
Os analistas políticos não vaticinam grandes mudanças na chefias dos governos regionais dos Açores e da Madeira e, se assim for, JoãoJardim e Carlos César continuarão a ser os senhores das ilhas. A existir uma surpresa, ela poderá vir de Vítor Cruz, pelo combate cerrado que deu ao líder do PS/Açores, Carlos César, que ainda ontem reconheceu que a campanha foi a "mais ruidosa" de sempre. Negou, no entanto, que tal se deva à expectativa de "resultados renhidos".
OS CASOS
O único verdadeiro contratempo que Carlos César teve de enfrentar foram as alegadas irregularidades relacionadas com construção, sem concurso público, de uma lagoa no Faial. O presidente do Governo Regional viu-se mesmo obrigado a admitir posssíveis irregularidades e a justificar que o seu Governo "é um Governo de mãos limpas".
Na Madeira, João Jardim apenas teve um percalço relacionado com a 'visita' da Polícia Judiciária (PJ) à Câmara Municipal da Ponta do Sol e a detenção do social-democrata António Lobo. Fora isso, a campanha foi, mais uma vez, para o PSD, um passeio na avenida, com muita festa e uma grande lista de inaugurações.
O socialista Jacinto Serrão percorreu ontem algumas ruas do Funchal, na companhia do novo líder nacional do partido. Serrão e Sócrates foram ao Mercado Municipal e distribuíram rosas vermelhas. Jacinto Serrão fez reparos à governação de Jardim e à sua catadupa de inaugurações e José Sócrates apelou à necessidade de uma melhor e mais exigente democracia na Madeira.
OS RIVAIS DE JARDIM E CÉSAR
Vítor Cruz, líder do PSD-Açores e candidato da coligação PSD/CDS-PP (à esquerda), e Jacinto Serrão, líder do PS-Madeira (à direita), foram os homens escolhidos para enfrentar, respectivamente, Carlos César e Alberto João Jardim.
Trata-se de uma tarefa extremamente difícil, dado que tanto César como Jardim gozam de uma maioria confortável e o eleitorado das ilhas tem sido até agora muito conservador.
Vítor Cruz, advogado, de 41 anos, foi presidente da Juventude Social Democrata dos Açores, de 1989 a 1995, tendo ascendido a líder do PSD-Madeira em Dezembro de 2000. Jacinto Serrão, de 35 anos, foi presidente da Juventude Socialista na Madeira entre 1996 e 1998. Em 2002 assumiu a liderança do PS-Açores.
CHUVA E TROVOADAS
As ilhas vão a votos com tempo instável. No açores, segundo indicações do Instituto de Meteorologia (IM), o tempo no domingo vai estar muito instável nas nove ilhas do arquipélago, onde poderão ocorrer aguaceiros ao longo do dia. Num arquipélago em que a taxa de abstenção é das mais elevadas do País (47 por cento nas últimas regionais). Na Madeira, as previsões também não são as melhores. Chuva e condições favoráveis à ocorrência de trovoadas são as indicações do IM para o próximo domingo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)