PCP leva salário mínimo de 650 euros ao plenário da Assembleia da República

Comunistas lamentam a "profunda injustiça social" no país.
Por Lusa|12.10.18
  • partilhe
  • 2
  • +
O PCP vai desafiar esta sexta-feira, na Assembleia da República, os outros partidos a posicionarem-se face a uma proposta de 650 euros mensais para o valor do salário mínimo nacional (SMN).

A deputada do PCP Rita Rato defendeu que será uma ocasião para ver "quem está do lado da valorização do trabalho, combate à pobreza e dinamização da economia" e, noutro quadrante, "quem está do lado da defesa de um modelo económico assente em baixos salários e em precariedade", em declarações à agência Lusa.

Como noutras questões laborais, prevê-se a oposição à medida por parte das bancadas democrata-cristã, social-democrata, mas também dos deputados socialistas, uma vez que aqueles três partidos têm remetido aquelas matérias para a concertação social e as negociações entre Governo, organizações sindicais e patronais.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!