PS AUMENTA VANTAGEM

O PS continua imparável nas sondagens. Se as eleições legislativas se realizassem hoje, os socialistas ganhavam com 40,1 por cento dos votos, enquanto o PSD não iria além dos 30,6 por cento. A sondagem do Correio da Manhã referente ao mês de Abril vem confirmar uma tendência iniciada já no princípio do ano passado. A diferença entre os dois maiores partidos tem vindo a aumentar progressivamente, chegando já aos 9,5 pontos percentuais.
24.04.04
  • partilhe
  • 0
  • +
PS AUMENTA VANTAGEM
A crise económica será uma das razões para o aumento das intenções de voto no PS Foto António José/Lusa
No mês de Janeiro deste ano, a diferença entre PS e PSD não ia além dos 2,1 pontos percentuais. Em Fevereiro subiu para os 6,2 e em Março para os 6,5. Este mês a diferença é ainda mais acentuada, mas isso não significa que o eleitorado socialista esteja satisfeito com o seu próprio partido.
Uma análise da transferência de voto em relação às últimas eleições legislativas mostra que 25,5 por cento dos inquiridos que votaram PS optam agora pela abstenção. É entre o eleitorado comunista e social-democrata que os socialistas conseguem 'roubar' os votos que lhes permitem obter esta vantagem em relação ao PSD. Cerca de 28 por cento dos eleitores da CDU dizem agora que irão votar no PS, o mesmo acontecendo com 15,4 por cento dos eleitores sociais-democratas.
Quem também tem vindo a subir nas intenções de voto é o CDS-PP. Os centristas começaram com 4,4 por cento em Janeiro e neste momento estão nos 5,6. Já a CDU continua aos altos e baixos. Começou o ano com 4,6 por cento, em Março subiu para os 6,8, mas este mês voltou a descer para os 5,3. O descontentamento do eleitorado é bem notório, pois 28 por cento prefere agora o PS e 28,4 por cento refere que vai abster-se.
O Bloco de Esquerda está claramente em queda. Em Janeiro obteve 3,8 por cento das intenções de voto, subindo em Fevereiro para os 4,3 e em Março para os 5,2 por cento. Este mês os bloquistas não vão além dos 2,4 por cento.
FICHA TÉCNICA
Objectivo: Intenção de voto legislativo. UNIVERSO Eleitores residentes em Portugal em lares com telefone fixo. AMOSTRA Aleatória estratificada por região, sexo, idade, actividade, instrução e voto legislativo, polietápica e representativa do universo, com 600 entrevistas telefónicas (338 a mulheres) COMPOSIÇÃO Proporcional pela variável estratificação RESPOSTAS Taxa de resposta de 87,6 por cento. Desvio padrão máximo de 0,02. REALIZAÇÃO 15 a 17 de Abril, para o Correio da Manhã pela Aximage, com a direcção técnica de Jorge Sá e Luís Reto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!