Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

SANTANA CASTIGA COM OURO

Dina Vieira, ex-chefe de gabinete do presidente da Câmara de Lisboa, Santana Lopes, é proposta para assumir o cargo de vogal no conselho de administração da EPUL - Empresa Pública de Urbanismo de Lisboa.
3 de Setembro de 2003 às 00:00
 Santana Lopes propõe a nomeação da sua ex-chefe de gabinete para vogal da EPUL
Santana Lopes propõe a nomeação da sua ex-chefe de gabinete para vogal da EPUL FOTO: d.r.
Quem sabe diz que se trata de um "castigo de ouro". Castigo porque a jovem foi a 'autora' da famosa carta de agradecimento a uma obra - Dom Casmurro - do escritor Machado de Assis, (morto em 1908), facto que terá levado Santana a livrar-se dela. Como? Nomeando-a vogal da EPUL, onde a jovem de 30 anos irá receber mais de 5000 euros.
Entretanto, para o lugar de Dina Vieira, o presidente nomeou Miguel Almeida, que em 2002 tinha a seu cargo a administração da empresa proprietária do restaurante "La Bodeguita del Medio".
Com 32 anos, Miguel Almeida não completou o curso superior de Ciência Política na Universidade Lusíada e, segundo o currículo, desenvolveu quase toda a sua actividade profissional na Figueira da Foz, onde terá conhecido Santana.
Este gostou do rapaz e, em 1997, retirou-o da direcção do serviço de 'catering' da Cercilisboa, nomeando-o vereador da Câmara da Figueira. Aqui, integrado no executivo de Santana Lopes, foi responsável pelos pelouros da Educação, Juventude, Acção Social, Reabilitação, Colectividades, Mercados e Feira, Obras Municipais, Licenciamento de Obras Particulares, Ambiente e Higiene Pública.
Em 2002, Miguel Almeida assumiu a administração do "La Bodeguita del Medio" até ser nomeado para a administração da VALORSUL - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Área Metropolitana de Lisboa, segundo proposta do então vice-presidente da Câmara Carmona Rodrigues.
CARTÃO DE CRÉDITO E MOTORISTA
Dina Vieira irá ganhar mais de 3000 euros líquidos e terá direito a carro, motorista e cartão de crédito ilimitado. Tudo somado, atingirá mais de 5000 euros, pois a viatura será, "no mínimo, um Audi e o motorista receberá cerca de 1000 euros mensais". Com 30 anos e uma licenciatura em Direito, pós-graduação em Ciências Jurídico-Administrativas e um curso em Direito Bancário, a ex-chefe de gabinete do presidente da Câmara terá sido destituída do cargo por ter enviado duas cartas a agradecer o livro Dom Casmurro, de Machado de Assis. Uma das cartas foi dirigida ao editor Nelson de Matos; a outra foi endereçada ao autor Machado de Assis. Só que a obra data do século XIX e o seu autor faleceu em 1908. Na altura Santana Lopes disse não ter dado importância ao erro, mas quem o conhece sabe que não gostou nada do episódio que chegou às páginas dos jornais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)