Advogado de Carrilho diz que história de agressões está mal contada e pede absolvição

"Bárbara Guimarães não tem credibilidade, nem coerência e tudo o que afirmou é inverosímil". disse Paulo Sá e Cunha.
Por Lusa|27.11.17
  • partilhe
  • 0
  • +
A defesa de Manuel Maria Carrilho pediu esta segunda-feira a absolvição do seu cliente no processo em que está acusado de violência doméstica contra a ex-mulher, Bárbara Guimarães, por as acusações serem uma "história patética e muito mal contada".

"Bárbara Guimarães não tem credibilidade, nem coerência e tudo o que afirmou é inverosímil", começou por afirmar Paulo Sá e Cunha, que durante três horas e meia tentou desmontar os argumentos apresentados pela acusação do Ministério Público e pelo defensor da apresentadora, em relação aos episódios de alegadas agressões relatados ao longo de quase dois anos de julgamento.

Para o advogado de Carrilho, em tribunal, Bárbara Guimarães contou uma "história patética, um folclore, através de relatos que parece não terem sido vivenciados e que têm muitas incongruências", descrevendo a assistente como "uma diva, uma pessoa com grande auto-estima", ao contrário da fragilidade motivada pelo medo e pela vergonha defendidos pela acusação.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!