Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Piloto português capturado na Líbia

Português diz ter sido contratado para destruir pontes e estradas. Caça que pilotava foi abatido pelo Exército Nacional daquele país.
João Tavares, Iúri Martins e Lusa 7 de Maio de 2019 às 14:10

Um caça Mirage F1 foi abatido na Líbia e o piloto – apontado como sendo um português – foi capturado por militares do Exército Nacional Líbio (ENL), uma melícia armada liderada por Khalifa Haftar. Em várias contas nas redes sociais, o homem é descrito como um elemento do Governo do Acordo Nacional, mas de nacionalidade portuguesa.

A aeronave foi abatida esta terça-feira na área de Al-Hir, a sul de Tripoli, por forças leais ao senhor da guerra Khalifa Haftar. O piloto terá conseguido ejetar-se mas acabou capturado, apresentando alguns ferimentos. As duas forças estão envolvidas num aceso confronto bélico, tentando ter o controlo de Tripoli.

A identidade do piloto ainda não foi revelada, sendo este apontado como um mercenário ao serviço das forças governamentais. Os militares do Exército Nacional divulgaram, contudo, algumas imagens do piloto, que apresenta ferimentos ao nível da cara.

Num vídeo difundido nas redes sociais o piloto diz chamar-se Jimmy Reis e ser português. Acrescenta ainda que tem 29 anos e que foi contratado para destruir estradas e pontes.

Segundo a agência France Presse, na página oficial do Exército Nacional Líbio (ENL), de Haftar, o piloto é apresentado como "um mercenário português".

No vídeo, um dos combatentes do ENL pergunta-lhe em inglês se é militar e ele responde: "Não. Sou um civil".

Exército Nacional da Líbia diz que captura foi um erro e que piloto vai ser libertado
Segundo o canal televisivo Al Arabiya, o Exército Nacional da Líbia assumiu que a captura do piloto foi um erro e que o português fazia parte de uma missão da União Europeia, a Operação Sophia. Esta operação tem como missão a identificação, captura e eliminação de navios usados ou suspeitos de serem usados para o tráfico de migrantes no Mediterrâneo. 

"Vamos devolver o piloto português depois de tratarmos todas as feridas. Apoiamos o trabalho dos nossos irmãos europeus", pode ler-se no site do canal televisivo Al Arabiya.

"Preocupamo-nos com a segurança do piloto português e tratamo-lo como convidado e não como prisioneiro. O que aconteceu foi um erro devido ao estado de guerra em que vivemos e vamos entregá-lo à Operação Sophia imediatamente", diz o porta-voz do ENL Ahmed Mismari, em comunicado citado pela estação.

Por outro lado, o próprio piloto, no vídeo que mostra a sua captura e onde revela a sua identidade, diz ter sido contratado para destruir pontes e estradas.

O piloto identifca-se como Jimmy Reis, diz ter 29 anos e um contrato civil em nome de "Hadid".

Fonte oficial do Ministério da Defesa disse que "não se trata de qualquer militar que esteja integrado numa operação da Força Aérea naquela zona".

Força Aérea esclarece que não há militares nem meios portugueses na operação Sophia
A Força Aérea portuguesa esclareceu que, atualmente, Portugal não tem meios nem militares na Operação Sophia, da União Europeia, e que também não tem aeronaves como a que foi abatida na Líbia.

"A Força Aérea não tem nenhum meio na Operação Sophia", disse à agência Lusa o porta-voz daquele ramo das Forças Armadas, acrescentando que Portugal também não possui "aquele tipo de avião".

Líbia vive em tempo de caos e guerra civil
A Líbia tem sido vítima do caos e da guerra civil desde que, em 2011, a comunidade internacional contribuiu militarmente para a vitória dos diferentes grupos rebeldes sobre a ditadura de Muammar Khadafi (entre 1969 e 2011).

Os combates opõem as forças do Governo de Acordo Nacional, reconhecido pela comunidade internacional, ao Exército Nacional Líbio proclamado pelo marechal Haftar, homem forte do leste líbio que ordenou, em 04 de abril, a conquista da capital, Tripoli.

Segundo as Nações Unidas, os confrontos já causaram pelo menos 432 mortos, 2.069 feridos e mais de 55 mil deslocados.

Os dois lados acusam-se mutuamente de recorrer a mercenários estrangeiros e de beneficiar do apoio militar de potências estrangeiras.

Momento em que o caça Mirage F1 pilotado pelo português é abatido



Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)