Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Bombeiro ateou fogos para poder trabalhar

Luís Machado queria participar no combate às chamas e passou a incendiar zonas de mato.
Liliana Rodrigues e Fátima Vilaça 24 de Maio de 2017 às 01:30
Luís Machado, de 33 anos, demitiu-se
Bombeiro alertava a corporação e acionava os meios
Luís Machado, de 33 anos, demitiu-se
Bombeiro alertava a corporação e acionava os meios
Luís Machado, de 33 anos, demitiu-se
Bombeiro alertava a corporação e acionava os meios
Um bombeiro da Póvoa de Lanhoso foi detido pela Polícia Judiciária de Braga por ter ateado, pelo menos, três focos de incêndio em abril. O objetivo era apenas participar no combate às chamas.

O incendiário, de 33 anos, foi ouvido ontem à tarde em primeiro interrogatório judicial e libertado pelo juiz. Tem de se apresentar três vezes por semana no posto da GNR, enquanto aguarda julgamento. Luís Machado, que prestava serviço nos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso há nove anos, era conhecido por ‘27’ - número de serviço na corporação. Pediu a demissão depois de ter sido confrontado com a investigação policial.

O incendiário utilizava um isqueiro para atear focos de incêndio em zonas próximas da casa onde reside, para poder ser o primeiro a dar o alerta e a acionar os meios de combate às chamas. Explicou que foi movido apenas pelo fascínio de ver chamas e a vontade de poder apagar fogos, o principal motivo que o levou a ingressar no corpo de bombeiros.

O arguido, que trabalha na triagem de lixo na Braval, é solteiro e não tem antecedentes criminais, tendo-se mostrado arrependido pelos seus atos.

A Polícia Judiciária de Braga reuniu para já provas que o incriminam em três incêndios, ocorridos nos passados dias 8 e 9 de abril, mas os bombeiros admitem que possa ter ateado mais focos, sempre com recurso a um isqueiro, já que deu alertas para outros casos mais antigos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)