Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Cabecilha do furto de Tancos diz que quer devolver resto do armamento furtado

Tribunal de Santarém já aceitou e ordenou à Polícia Judiciária que recolha o material.
Correio da Manhã 9 de Outubro de 2020 às 19:01
João Paulino, ex-fuzileiro
João Paulino, ex-fuzileiro FOTO: Direitos Reservados

O alegado cabecilha do furto de armas aos paióis de Tancos, João Paulino, quer devolver o resto do armamento furtado.

De acordo com a RTP, o juiz do Tribunal de Santarém já aceitou e ordenou à Polícia Judiciária que recolha o material.

João Paulino assumiu em abril ter participado no furto do armamento de Tancos e disse que dois militares da GNR lhe disseram que o ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, estava implicado na encenação da recuperação das armas.

O cabecilha foi interrogado mais de cinco horas, no Tribunal de Monsanto (Lisboa).

Segundo o advogado, João Paulino disse que foram os arguidos Bruno Ataíde e Lima Santos, ambos militares da GNR de Loulé e arguidos no processo, que lhe tinham falado na implicação do ministro da Defesa na "farsa" da recuperação das armas na Chamusca.

Tancos João Paulino GNR crime lei e justiça
Ver comentários