Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Cinco bombeiros e dois civis feridos em incêndio em Chaves

Fogo consumiu armazéns e barracões. Mais de 300 operacionais no terreno.
Patrícia Moura Pinto e Lusa 30 de Julho de 2020 às 19:33
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Cinco bombeiros feridos em incêndio em Chaves. Mais de 300 operacionais combatem chamas
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
Bombeiro ferido durante combate às chamas em Chaves. Autarca suspeita de fogo posto
314 operacionais estão a combater um incêndio em Vila Verde da Raia, Chaves. O fogo que começou pelas 13h30, deixou cinco bombeiros feridos.

Um dos operacionais sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau nos membros inferiores; três ficaram feridos devido à inalação de fumos e um quinto sofreu uma queda. Todos os feridos encontram-se já em casa, a recuperar. Há ainda o registo de dois civis feridos.

Segundo apurou o CM, as chamas consumiram já alguns armazéns e barracões agrícolas. Há já a lamentar a morte de vários animais.

Pelas 00h00 desta sexta-feira mantinham-se ainda ativas três frentes. O enfraquecimento do vento e a descida das temperaturas com o cair da noite estão a ajudar no combate às chamas. As aldeias 

Há neste momento 314 operacionais no teatro de operações, apoiados por 100 viaturas. Durante a tarde oito meios aéreos chegaram a ajudar no combate às chamas.

Autarca de Chaves suspeita de fogo posto

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, disse que "estranhamente" o incêndio que deflagrou em Vila Verde da Raia, teve "três a quatro focos iniciais" o que leva a suspeitar de uma "ação criminosa".

"O combate está sobretudo centrado na defesa e proteção das habitações. O comando tem mobilizado recursos e meios no sentido de garantir que as vidas humanas e as habitações destas populações não são afetadas. Tem sido aí o foco principal", salientou.

As preocupações, de acordo com o presidente, estão também centradas na possibilidade de ocorrer uma "tempestade seca", o que significa que "muito calor com uma intensidade de ventos" pode "pôr em causa a operacionalidade dos meios".

"A situação, neste momento, inspira muitos cuidados", frisou.

Porque o fogo está na zona de fronteira, o autarca disse que tem havido "comunicações entre os comandos" no sentido de que possam ser mobilizados também meios da Galiza.

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, disse à agência Lusa que o fogo está "controlado cerca de 80%". "Esperamos que durante a noite o incêndio possa ficar circunscrito e possa ser debelado", salientou Nuno Vaz na noite desta quinta-feira.

O incêndio teve, segundo o presidente, "quatro ignições com algum afastamento entre elas" e apesar de ter sido combatido com "bastante intensidade no início não foi possível contê-lo", tendo progredido em direção às localidades de Vila Frade, Santo António de Monforte, Mairos, Travancas, Argemil da Raia e Paradela de Monforte.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)