Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

“Foi a nossa desgraça”

A última esperança para salvar o negócio eram os dias da semana da Páscoa, mas apenas dois clientes entraram no restaurante. Foi o dia em que Aguinaldo e Carolina Tavares decidiram fechar as portas do restaurante Cantinho Algarvio, devido a dificuldades no pagamento das contas.
7 de Abril de 2008 às 00:30
Aguinaldo e Carolina Tavares perderam a clientela devido às obras
Aguinaldo e Carolina Tavares perderam a clientela devido às obras FOTO: Rui Pando Gomes

O casal aponta o dedo às obras de um edifício de dois andares mesmo em frente ao restaurante, na travessa Cais Herculano, na Baixa de Albufeira, que decorrem há mais de um ano e que agora estão praticamente paradas. O sossego acabou e o dinheiro na caixa registadora começou a ser pouco. A falência foi inevitável.

"Esta obra foi a nossa desgraça. Antes de começarmos tínhamos a casa cheia. Depois, com ruído e poeira, as pessoas deixaram de passar na rua e os clientes nem se atrevem a sentar", lamenta Aguinaldo, conhecido na Baixa da cidade por ‘Tavares’.

O pesadelo começou em Fevereiro de 2007, com o início das obras. "Os clientes estavam sentados na esplanada a almoçar e levavam com cimento em cima dos pratos. Depois começou o ruído das máquinas, que ninguém aguentava. Só parava quando os trabalhadores iam almoçar", conta o proprietário, que foi obrigado a fechar a porta, devido aos fracos rendimentos. As contas para pagar é que continuaram: crédito bancário, renda do espaço, electricidade e água.

O Cantinho Algarvio estava aberto ao público há 11 anos e era conhecido pelos pratos africanos. Em dias bons chegava a servir mais de cem refeições. No fim-de-semana da Páscoa serviu duas. Nas duas semanas anteriores, "nem uma pessoa entrou no restaurante", diz com tristeza Carolina Tavares, conhecida pelas suas qualidades de cozinheira.

EMPREITADA É PARA TERMINAR NO FIM DO ANO

As obras estão paradas desde Junho do ano passado, após uma exigência da Câmara de Albufeira. Deviam ter recomeçado em Setembro, mas tal não aconteceu. O vereador José Rolo diz que chegou a ser pedido ao dono da obra que afastasse tapumes do restaurante. Mas nem assim o negócio voltou ao normal.

Com o parar das obras Carolina e Tavares ainda tiveram esperança de que os clientes voltassem, mas a vista para andaimes e cimento manteve-se. Depois do contacto do CM, a Câmara de Albufeira exigiu ao dono da obra que acelerasse os trabalhos, para terminar "no final de Maio".

O vereador assume que "é legítimo" que os comerciantes e empresários da restauração reclamem, mas alerta para que "as obras têm de ser feitas para que existam melhorias na cidade".

O autarca refere que "dentro de 15 dias será feita uma nova avaliação às obras em questão" e garante que "no início do Verão todas as intervenções na Baixa de Albufeira estarão terminadas".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)