Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Governo recua na Barragem de Fridão e EDP não terá indemnização

Ministro do Ambiente anunciou que a decisão sobre a barragem de Fridão não avançar já foi tomada.
16 de Abril de 2019 às 11:03
ministro do ambiente João Pedro Matos Fernandes
ministro do ambiente João Pedro Matos Fernandes

A barragem do Fridão não vai mesmo avançar e a EDP não deverá ter direito a qualquer indemnização. "A decisão está tomada: a barragem de Fridão não irá ser construída", anunciou o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, esta terça-feira no Parlamento na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

Matos Fernandes revelou que a EDP manifestou o desinteresse em avançar com este projeto por duas vezes ao Governo. E independentemente da necessidade da reserva de água, não é ali que a questão se coloca. Há outras formas de gerar essa eletricidade [necessária]  com investimentos e impactos ambientais. Aliás, razões invocadas também pela EDP que nos escreveu duas vezes a manifestar desinteresse pela barragem", sustentou.

"O Estado não encontrou vontade para contrariar a EDP e não encontrou motivo para que Fridão seja construído", acrescentou o ministro confessando que ainda chegaram a avaliar a hipótese de a EDP avançar com um projeto no local mas de menor dimensão. No entanto, concluiram que o regulamento não permitia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)