Homem condenado por agredir mãe cega continua a viver com a vítima

Tribunal da Relação de Guimarães proíbe contactos, mas não promove afastamento.
Por Fátima Vilaça|17.04.19
"Nunca mais morres, sua p..., cega. Qualquer dia, pego fogo à casa e mato-te." Foi assim que, durante mais de um ano, um homem de 30 anos, da Póvoa de Lanhoso, insultou e ameaçou de morte a mãe, uma invisual de 62 anos, a quem exigia dinheiro.

A mulher, viúva, foi também, por diversas vezes, agredida com vários murros no corpo e até com uma porta na cara.

O filho, desempregado, já foi condenado, no ano passado, a três anos e meio de prisão, com pena suspensa, por violência doméstica.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!