Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Morre atropelado em frente ao neto

"Dei-lhe boleia até casa e deixei-o na berma da estrada. Segundos depois, já só o vi caído no chão." É com as lágrimas a caírem-lhe pelo rosto que Francisco recorda o trágico atropelamento que vitimou o avô, José Magalhães, de 70 anos. O homem foi na sexta-feira colhido por um carro numa passadeira da avenida da Conduta, em Fânzeres, Gondomar. Teve morte imediata. O condutor, de 33 anos, fugiu após o acidente, acabando por se entregar às autoridades horas depois.
24 de Junho de 2012 às 01:00
José Magalhães foi atropelado numa passadeira de uma avenida movimentada
José Magalhães foi atropelado numa passadeira de uma avenida movimentada FOTO: José Moreira

Ontem, em casa da vítima – a poucos metros do local do acidente –, o ambiente era de grande dor. Os familiares estavam em choque com a tragédia, e a mulher de José Magalhães teve mesmo que ser sedada. Ao CM, Francisco garante que foi tudo muito rápido. Cerca das 22h00 de sexta-feira, deu boleia ao avô, até à urbanização onde vivem. Depois, viu um carro aproximar-se a grande velocidade. De forma violenta, José foi atropelado quando atravessava a movimentada avenida.

Em choque, o jovem ainda tentou ajudar o avô. "Mas já não havia nada a fazer. Ele já estava morto", conta Francisco ao CM. Com a violência do embate, a vítima foi projectada por mais de cinquenta metros.

Depois de se entregar na esquadra da PSP das Antas, o condutor do veículo foi levado para o posto da GNR de Fânzeres, que tomou conta da ocorrência. No local do atropelamento, estiveram os bombeiros de Fânzeres e de Gondomar.

GONDOMAR ATROPELAMENTO CONDUTOR NETO GNR
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)