Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

MP pede pena suspensa para Paco Bandeira

O procurador do Ministério Público pediu esta terça-feira, no Tribunal de Oeiras, a condenação com pena suspensa do cantor português Paco Bandeira, por violência doméstica agravada à ex-mulher, absolvendo-o dos crimes de maus tratos à filha.
26 de Junho de 2012 às 20:20
Ministério Público ilibou cantor dos crimes de maus tratos à filha
Ministério Público ilibou cantor dos crimes de maus tratos à filha FOTO: Sérgio Lemos

Os depoimentos de Maria Roseta Ferreira, ex-mulher e assistente no processo, e o da filha do casal, Constança, de 13 anos, terão sido determinantes para o Ministério Público considerar que Francisco Veredas Fernandes, conhecido como Paco Bandeira, deve ser condenado a uma "pena suficiente para ser suspensa em regime de prova" pelo crime de violência doméstica agravada.

Durante a audiência para as alegações finais, o procurador considerou que, durante as dez sessões de audição onde foram ouvidas 13 testemunhas de acusação e 11 de defesa, o testemunho da filha menor do casal foi o que prevaleceu.

"A Constança contou, sem controvérsias, de forma clara, consistente, credível e sem razão de ser posto em causa, como era o ambiente em casa entre os seus progenitores e consigo", afirmou o procurador, sublinhando que, "em momento algum, se notou que pudesse ter havido uma conspiração da assistente contra o arguido".

O procurador, que se mostrou "desconfortável" com a ausência de Paco Bandeira na sessão de hoje, por motivos de saúde, disse ainda que é a perspectiva das ofendidas que se eleva às do arguido, porque "as delas fazem sentido e as dele não".

Contudo, salientou o procurador, o "alvo" do arguido terá sido sempre a ex-mulher e nunca a filha, motivo pelo qual determinou que "não se comprovaram os crimes de maus tratos à menor e devassa da vida privada".


"Percebe-se que, se não fosse a Constança, as consequências para a assistente seriam bastante mais gravosas e por isso é que se pede condenação pelo crime de violência doméstica agravada", concluiu.

Por seu turno, o advogado de Maria Roseta Ferreira pede a condenação de Paco Bandeira de todos os crimes que lhe estão imputados e o advogado do cantor pede total absolvição.

À saída da audiência, que demorou mais de quatro horas, Maria Roseta Ferreira afirmou aos jornalistas que, "apesar de várias mentiras pelo meio, todos os factos trazem a verdade ao de cima".

Já o advogado de Paco Bandeira, Fernando Figueiredo, mostrou-se convicto de que o cantor português será absolvido e se assim não for, assegurou, "haverá sempre recurso".

A leitura do acórdão ficou agendada para 13 de Julho, às 14h00, no Tribunal de Oeiras.

paco bandeira julgamento ministério público tribunal oeiras violência maus tratos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)