Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

PGR diz que denúncia sobre roubo de Tancos "não foi ignorada”

Lucília Gago explica no Parlamento o que foi feito sobre o aviso que chegou antes do ataque ao paiol de armas.
J.C.R. 21 de Março de 2019 às 08:44
A Procuradora-Geral de República, Lucília Gago
Tancos
Tancos
Tancos
A Procuradora-Geral de República, Lucília Gago
Tancos
Tancos
Tancos
A Procuradora-Geral de República, Lucília Gago
Tancos
Tancos
Tancos
A procuradora-geral da República garantiu esta quarta-feira no Parlamento que a denúncia anónima que chegou à Justiça quatro meses antes do furto das armas de Tancos "não foi ignorada". Lucília Gago, que falava perante a comissão de inquérito criada para o caso, foi confrontada com o facto de a denúncia ter passado pelos tribunais do Porto e de Leiria – que se consideraram incompetentes – e depois arquivada pelo juiz Ivo Rosa quando chegou ao Tribunal Central de Investigação Criminal, sem que nada fosse feito.

A magistrada adiantou que, apesar do arquivamento, "na investigação que está a ser levada a cabo está lá todo o circunstancialismo que levou ao furto".

"Os titulares da investigação já terão analisado essa questão e tido em conta na forma como delinearam a mesma." Ainda assim, Lucília Gago descartou a reabertura desse processo uma vez que "o que está lá expresso não foi ignorado". Da mesma forma, foi descartada a possibilidade de extinguir a Polícia Judiciária Militar devido ao caso de Tancos.
República Parlamento Ivo Rosa Justiça Tancos Lucília Gago Porto política aviso denúncia justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)