Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Presidente de Pedrógão Grande diz que "não há irregularidades" na reconstrução de casas

Em causa a reconstrução das casas afetadas pelos incêndios. Autarquia diz que pediu a investigação em curso.
12 de Setembro de 2018 às 12:33
Câmara Municipal de Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Uma das casas sob suspeita, situada próximo do IC8, na freguesia da Graça, em Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Câmara Municipal de Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Uma das casas sob suspeita, situada próximo do IC8, na freguesia da Graça, em Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Câmara Municipal de Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Uma das casas sob suspeita, situada próximo do IC8, na freguesia da Graça, em Pedrógão Grande
Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande
Presidente da Câmara de Pedrógão Grande
A Polícia Judiciária e o Ministério Público estão esta quarta-feira a fazer buscas na Câmara Municipal e na Casa da Cultura de Pedrógão Grande.

As autoridades já estiveram nas instalações da autarquia e foram, posteriormente, para a Casa da Cultura, onde se situa o gabinete com a responsabilidade sobre a reconstrução de casas afectadas pelos incêndios.   
O subdirector da directoria do Centro da PJ, Carlos Dias, confirmou as buscas. 

Estão, neste momento, 10 elementos da PJ no local.

Câmara diz que pediu investigação ao MP
Em comunicado divulgado à hora de almoço, a Câmara Municipal diz que os "inquéritos judiciais" em curso foram da sua iniciativa da própria autarquia. E que os elementos da PJ foram recebidos pelo presidente Valdemar Alves "a fim de serem municiados de todos os documentos julgado necessários para o apurasse total dos fatos".

"A Câmara de Pedrógão congratula-se com a celeridade que os serviços do Ministério Público e da PJ entenderam conceder a estes Inquéritos Judiciais, convicta que é através dos órgãos próprios da Justiça – e não na praça pública – que se apuram serenamente os fatos e se repõe a verdade objectiva", refere o comunicado.

Presidente de Pedrógão Grande diz que não há irregularidades
Em declarações aos jornalistas, na tarde desta quarta-feira, Valdemar Alves afirma que não existe qualquer irregularidade na reconstrução das casas em Pedrógão Grande.

Valdemar Alves admitiu ainda que podem existir casos de habitações não permanentes reconstruídas com apoios, ponderando avançar com um processo interno.

"Admito que se venha a provar que uma ou outra poderão não ser [de primeira habitação]", disse o autarca, que falou aos jornalistas antes de entrar para a autarquia, onde deverão estar a terminar as buscas da PJ relacionadas com as suspeitas de irregularidades na reconstrução de casas afetadas pelo grande incêndio de Pedrógão Grande, em junho de 2017.

Valdemar Alves referiu ainda que "poderá haver algumas declarações erradas" nos processos de reconstrução, esperando agora que, com a investigação, fique tudo esclarecido.

"Em boa hora vieram", disse, referindo-se aos inspetores da PJ que fizeram buscas na Câmara Municipal de Pedrógão Grande e na Casa da Cultura do mesmo município.

Em declarações aos jornalistas, o autarca referiu ainda que está a ponderar avançar com um processo interno para averiguar se houve irregularidades administrativas no processo de reconstrução por parte do município. 





Polícia Judiciária Ministério Público Casa da Cultura de Pedrógão Grande TVI PJ política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)